Muricy relembra recusa à Seleção pelo Fluminense: 'Foi duro, mas precisava ser correto'

Mesmo sem nada assinado, ex-treinador manteve sua palavra pela renovação com o Tricolor

Por O Dia

Muricy Ramalho
Muricy Ramalho -
Rio - Campeão brasileiro com o Fluminense em 2010, Muricy Ramalho relembrou um dos momentos mais marcantes de sua passagem pelas Laranjeiras. Em entrevista ao "Netflu", o ex-treinador falou sobre sua recusa à seleção brasileira no mesmo ano.
"Não me arrependo. Eu fui criado de uma maneira que você tem que cumprir com os compromissos. Eu não tinha nada assinado com o Fluminense naquele momento do convite, mas tinha apalavrado que iria ficar dois anos. Seria muita irresponsabilidade se me contratam, o clube começa a atingir as primeiras colocações e no momento mais importante do campeonato, você sai. Eu queria que o Ricardo Teixeira (presidente da CBF na época) conversasse com o Fluminense, mas ele não conversou. Eu mantive a minha palavra ao patrocinador (Unimed), não foi mais do que minha obrigação de cumprir com o clube que me abriu as portas e para uma torcida que estava há 26 anos sem ver o time vencendo o Brasileiro. Era um sonho ir para a seleção, foi duro não ir, mas eu precisava ser correto", disse o ex-técnico.
Muricy também afirmou que não se arrepende de ter pedido demissão do clube em 2011, com críticas fortes às condições de trabalho no clube.
"Eu não escolho o momento para sair ou não sair. Assim como falei não para a seleção, depois não gostei do que acontecia lá e resolvi sair. Tomo as minhas decisões sempre assim", completou.

Comentários