Nenê protege a bola e impede a aproximação de Caio Alexandre durante a vitória tricolor no Nilton Santos - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Nenê protege a bola e impede a aproximação de Caio Alexandre durante a vitória tricolor no Nilton SantosLUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Por Lance
Rio - No próximo domingo, o Fluminense volta a campo para mais um clássico Vovô em 2020. Animado após uma goleada por 4 a 0 sobre o Coritiba, o time pretende embalar de vez e entrar no G-6 do Campeonato Brasileiro. Para isso, o Tricolor precisará manter um tabu, já que ainda não perdeu para o Botafogo no ano.
Publicidade
Para manter a invencibilidade, o técnico Odair Hellmann contará com os retornos de Yuri e Digão, recuperados de lesão. Por outro lado, ele não terá à disposição o atacante Wellington Silva, que está lesionado e desfalcará a equipe nas próximas semanas. Além dele, o clube segue com dez jogadores diagnosticados com Covid-19: Ganso, Luiz Henrique, Marcos Paulo, Luccas Claro, André, Miguel, Calegari, Martinelli, Luan Freitas e Nascimento.
Apesar dos desfalques, a equipe enfrentará um Botafogo em crise. O Alvinegro está na zona de rebaixamento e perdeu para o Bahia nesta quarta, complicando ainda mais a sua situação na tabela. O time não vence há nove rodadas e amarga a penúltima colocação na classificação com apenas 11 pontos conquistados. Na quinta, Paulo Autuori foi demitido, e Bruno Lazaroni irá dirigir a equipe.
Publicidade
Além disso, em 2020, o Tricolor segue invicto contra o rival com duas vitórias e dois empates. Na Taça Guanabara, o Flu venceu por 3 a 0 com gols de Nenê (2) e Wellington Silva. Na Taça Rio, por sua vez, as equipes ficaram em um empate sem gols, que classificou o Tricolor para as semifinais da competição.
Por fim, antes do início do Brasileirão, as equipes voltaram a se enfrentar em dois amistosos preparatórios pela Taça Gérson e Didi. O time de Odair Hellmann venceu o primeiro por 1 a 0 com gol de Michel Araújo e empatou o segundo por 1 a 1. O uruguaio, por sua vez, marcou duas vezes no Nilton Santos e se sente muito bem no estádio.
Publicidade
"Parece que sim, está dando sorte para mim fazer gol aqui. Seria bom jogar todo jogo aqui no Nilton Santos", disse.
Mesmo com a goleada sobre o Coritiba, o Tricolor ainda enfrenta a insatisfação e os protestos da torcida com as recentes eliminações da equipe. O time não resistiu às Copas (Sul-Americana e do Brasil) e caiu diante do Unión La Calera, do Chile, e do Atlético-GO. Diante disso, o zagueiro Nino disse que espera dar uma resposta positiva aos torcedores.
Publicidade
"Doeu em todos a eliminação. Estamos tristes, mas temos que virar a chave. Confiamos totalmente no professor Odair, assim como todos no clube que o conhecem. Sabemos do que o nosso grupo pode render e a gente espera que o mais rápido possível possa trazer a torcida de volta para o nosso lado de novo, porque eles têm muita importância para o nosso time. Que a gente possa resgatar a alegria da torcida, que merece, e que eles possam se orgulhar do nosso time mais uma vez", afirmou o zagueiro.