Fluminense x Athletico-PR terminou em pancadaria no Brasileiro sub-17 - Reprodução
Fluminense x Athletico-PR terminou em pancadaria no Brasileiro sub-17Reprodução
Por O Dia
A pancadaria generalizada na final do Brasileiro Sub-17, vencida pelo Fluminense em 21 de dezembro na Arena da Baixada, rendeu duras punições a dois jogadores do Athletico-PR. João Gabriel Miquelim pegou pena de 11 jogos por uma voadora no rosto de João Neto. E Vinicius Amaral foi punido com nove jogos de suspensão por chutar o tricolor que estava no chão.
Os dois atletas do Athletico-PR foram enquadrados no artigo 254-A (agressão física) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Eles acabaram denunciados três vezes.
Publicidade
Ao todo, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu seis dos nove jogadores envolvidos na confusão. Pelo Fluminense, Metinho e João Neto pegaram um jogo de suspensão e desfalcarão a equipe na final da Supercopa do Brasil contra o São Paulo, na quarta-feira (10), na Arena Pantanal.
Já Alexsander e Eduardo, também do Fluminense, foram absolvidos, assim como Ataíde do Athletico-PR. Já Renan e Vitor do Carmo, do Furacão, pegaram um jogo.
Publicidade
A briga generalizada aconteceu nos minutos finais da partida em que o Fluminense venceu por 2 a 1 e sagrou-se campeão brasileiro sub-17. A imagem mais forte foi da voadora de João Gabriel em João Neto, que ficou com as marcas da chuteira no rosto.