Mais Lidas

Praça radical

Principal área de lazer da Zona Norte, o Parque Madureira é referência para a prática de esportes no Rio de Janeiro

Por fabio.klotz

Rio - Localizado no coração da Zona Norte, o Parque Madureira, em breve, vai se tornar o maior espaço de lazer e para a prática de esportes da cidade que sediará os Jogos Olímpicos. Atualmente, com 103,5 mil metros quadrados de área construída, a instalação conta com locais para basquete, futebol, skate e corrida, entre outros.

Na recente expansão%2C Parque Madureira passou a oferecer uma praia artificial ao públicoDivulgação

Além da área esportiva, o parque tem um palco para shows. E, na mais recente expansão, passou a ter uma praia artificial com cascatas.

Se já não bastasse toda a oferta de esportes e lazer, o parque ainda ganhou mais uma atração: a instalação dos arcos olímpicos, símbolo dos Jogos.

O Parque de Madureira já sediou duas etapas do Mundial de Skate Bowl%2C ambas vencidas por Pedro BarrosPaulo Carneiro / Agência O Dia

Mesmo sem receber nenhuma modalidade olímpica em 2016, o Parque Madureira já foi posto à prova e sediou duas edições do Mundial de Skate Bowl, em 2014 e 2015, ambas vencidas pelo brasileiro Pedro Barros, o Pedrinho. O skatista encheu a estrutura do parque carioca de elogios.

“É sensacional, tem uma estrutura de primeiro mundo. Melhor do que a maioria das pistas do circuito internacional”, afirmou Pedrinho.

Local para ver os Jogos

Durante a Olimpíada, o Parque Madureira será uma das principais praças para os espectadores que não conseguirem ingressos para as provas. O local contará com telões que exibirão alguns eventos durante os Jogos. E o melhor de tudo: não haverá cobrança de ingressos. O torcedor carioca poderá acompanhar tudo de graça.

Apesar de toda a grandiosidade atual, o parque conta com planos ambiciosos de expansão para o futuro. O projeto prevê a ampliação do espaço físico para 450 mil metros quadrados e contará com espaços para a prática do BMX, de patins e skate para iniciantes. Além disso, será construído um centro de treinamento e formação de tenistas.

Patrocínio para exibir o futevôlei

Aos 49 anos, o carioca Eli Pinheiro, conhecido como Black, abandonou a carreira de jogador de futebol na Suíça e voltou para o Rio com um objetivo: difundir o futevôlei. Há 10 anos, o agora professor Black dá aulas de futevôlei todos os dias na areias do posto 11, na Praia do Leblon.

Futevôlei pode ganhar projeção internacional com a OlimpíadaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Com a chegada da Olimpíada, Eli espera que o futevôlei aproveite a chance de aparecer para o mundo: “Seria uma chance maravilhosa de apresentar o esporte para o mundo e atrair patrocinadores.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia