Brasileiros não conseguem chegar às finais da natação nesta segunda-feira

Kaio Marcio, Leonardo de Deus e Manuella Lyrio caem nas semifinais em dia de vaias a russa, dois bronze na mesma prova. Phelps e Ledecky não conseguem o primeiro lugar

Por edsel.britto

Rio - Numa noite sem brasileiros disputando medalhas na natação, três caíram nas piscina do Parque Aquático Olímpico para buscar vagas em finais, mas nenhum deles conseguiu o objetivo. Na verdade, nem ficaram entre os 10 melhores. Manuella Lyrio caiu nos 200m livre e Kaio Marcio e Leonardo de Deus, nos 200m borboleta.

LEIA MAIS: Notícias, programação e quadro de medalhas da Olimpíada do Rio

As provas desta segunda-feira também tiveram vaias para a russa Yulia Efimova, por causa do escândalo de doping em seu país, e dois bronzes numa mesma prova: 100 m costas. Nas semifinais, os fenômenos americanos Michael Phelps e Katie Ledecky foram superados e só ficaram em segundo em suas provas.

Kaio Márcio ficou pelo caminho na semifinal dos 200m borboleta nesta segunda-feiraFlavio Florido/Exemplus/COB

Em mais um dia ruim para o Brasil, Manuella Lyrio, que na classificatória bateu o recorde sul-americano dos 200m livre (1min57s28), acabou eliminada nas semifinais com o 12º tempo (1min57s43). Na mesma prova, a sensação americana Katie Ledecky foi superada pela sueca Sarah Sjostrom (1min54s65). Já a quatro vezes medalhista olímpica Missy Franklin confirmou a má fase e ficou em última.

Na primeira briga por medalha da noite, o chinês Yang Sun se recuperou nos 25 metros finais e ganhou os 200m livre (1min44s65), superando o sul-africano Chad le CLos, que dominou quase toda prova. O bronze ficou com Conor Dwyer.

Nos 100m costas feminino, a 'Dama de Ferro' húngara Katinka Hosszu, que há dois dias bateu o recorde mundial dos 400m medley, ganhou sua segunda medalha de ouro, com 58s45. A americana Kathleen Baker ficou com a prata. A canadense Kylle Masse e a chinesa Yuanhui Fu chegaram ao mesmo tempo e empataram no terceiro lugar. Campeã em 2012, Ruta Meilutyte ficou em sétimo, apenas, e chorou ao dar entrevista.

Leonardo de Deus ficou desolado após não conseguir uma vaga na final dos 200m borboletaFlavio Florido/Exemplus/COB

Já nos 100m costas masculino, o americano Ryan Murphy bateu o recorde olímpico com 51s97 ( o antigo era de Aaro Peirsol: 51s94) e conquistou o ouro, com seu compatriota David Plummer com o bronze. A prata ficou com o chinês Jiayu Xu.

Antes da final dos 100m peito feminino, o público vaiou muito Yulia Efimova. A russa estava barrada das Olimpíadas por causa do escândalo de doping na Rússia, mas recorreu e conseguiu entrar na disputa para conquistar a prata. Ela ficou atrás da americana Lilly King, que bateu o recorde olímpico ao fazer 1min4s93. Os Estados Unidos também levaram o bronze com Katie Meili.

Depois de tantas finais, duas semifinais dos 200m borboleta, com a presença de dois brasileiros e de Michael Phelps. Leonardo de Deus e Kaio Marcio ficaram em sétimo, cada um em suas respectivas baterias, e acabarem eliminados.

Phelps fez o segundo melhor tempo nos 200m borboleta e vai disputar mais uma final olímpicaDanilo Verpa / Folhapress / NOPP

O primeiro a pular na piscina foi Kaio Marcio, que após os primeiso 100 metros chegou a virar na liderança, mas não conseguiu manter o ritmo e terminou em sétimo em sua bateria. Com 1min57s45, ele piorou em relação à classificatória, quando fez 1min56s45 e ficou com o 14º tempo.

Depois foi a vez de Leonardo de Deus disputar com Michael Phelps e o atual campeão olímpico, Chad le Clos. O brasileiro chegou a disputar as primeira sposições na metade da prova, mas acabou cansando e ficou com o 13º tempo geral (1min56s77), também pior que o da classificatória. Já o americano multicampeão dominou toda a prova, mas foi ultrapassado na chegada pelo húngaro Tamas Kenderesi, que ficou com o melhor tempo nas duas baterias (1min53s96).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia