Jovens judocas e colegas que treinaram com Rafaela Silva festejam medalha

Para os amigos, vitória foi um presente e serve de inspiração e incentivo para os futuros atletas

Por gabriela.mattos

Rio - Um grupo de torcedores sentiu quase como vitória própria a conquista do ouro olímpico nesta segunda-feira. São os jovens judocas do Instituto Reação e treinam com Rafaela Silva, a mais recente heroína brasileira. “Aqui no instituto, nós costumamos dizer que o homem é do tamanho do seu sonho. Então a Rafa foi do tamanho do sonho dela, ela quis essa medalha”, vibrou a também judoca, Luanna Nascimento, 22 anos, que treina com a campeã. Rafaela trouxe ontem a primeira medalha de ouro para o Brasil.

A vitória da judoca foi festejada com sabor diferente também por pessoas que já treinaram com ela no passado. Para os amigos, parceiros de treino e novos judocas, a medalha foi um presente e serve de inspiração e incentivo para os futuros atletas. “Essa medalha foi muito importante, não só para ela, mas para todos nós. A gente viu ela treinar muito, vimos o que ela passou na Olimpíada de Londres, onde foi vítima de preconceito. Para os alunos, é diferente. Eles, agora, vão treinar com uma campeã olímpica”, comemora Luanna.

Judocas de várias idades acompanharam o esforço de Rafaela Silva e vibraram com a conquista do ouro%2C o primeiro do Brasil na OlimpíadaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

A atleta Vitória Santos, de 14 anos, foi uma das mais emocionadas ao assistir à entrega das medalhas e ao choro da campeã no pódio. “Eu sinto que posso chegar onde ela chegou. Ela treinou tanto. Eu quero seguir os passos dela, quero ser uma campeã olímpica.”

Bicampeão mundial master de Judô, Ricardo Soares, de 38 anos, foi ao Parque Olímpico com a esposa, a dentista Leilane Almeida, de 35 anos, torcer por Rafaela, sua amiga desde que treinou com ela no Instituto Reação, há sete anos. Poucas horas antes do ouro, o casal tinha feito uma selfie com a campeã e estava feliz da vida.

“Ela estava muito confiante. Como nunca tínhamos visto. Dizia que não ia deixar escapar essa chance, ainda mais em casa”, revela Ricardo, que atualmente é dono de uma rede de escolinhas de judô.

Para Ricardo, que também já foi campeão brasileiro e panamericano, a vitória de Rafaela tem um significado especial para os jovens da Cidade de Deus, em Jacarepaguá, onde ela nasceu e foi descoberta. “Como ela já disse, para quem nasceu numa comunidade onde não tem nada, uma conquista dessa é tudo. É uma verdadeira lição”, justicou o amigo de tatame.

“Começa nova fase do judô”

Ricardo Soares afirma que a Olimpíada está despertando a procura pelo judô no Rio. “Notamos que a procura por vagas deu um salto significativo desde o mês passado. A partir do momento em que Rafaela Silva passou a ganhar as lutas, tenho recebido pelo menos 10 concultas sobre o estporte por dia. Há muitas solicitações de matrículas”, diz.

O crescimento desta modalidade, segundo Ricardo, vem sendo constatado nos últimos cinco anos, quando abriu cinco escolinhas entre a Barra e Recreio. Por elas lá passaram mais de 800 alunos.

“Tenho certeza que a vitória de Rafaela inaugura outra boa fase nessa modalidade esportiva. O Rio tem um celeiro enorme de grandes promessas”, acredita o professor.

?Com a estagiária Daniele Bacelar

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia