Marquinhos vive 'momento único' pelo Brasil e 'dá o braço a torcer' a Magnano

Autor do tapinha decisivo na vitória sobre a Espanha, ala da Seleção lembra de instrução do treinador para ir no rebote

Por fabio.klotz

Rio - A emoção de Marquinhos, abraçado à bola e com lágrimas nos olhos, é o retrato da importância e do momento vivido pelo ala na vitória sobre a Espanha, nesta terça-feira, na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico. O camisa 14 foi o autor do tapinha decisivo, que garantiu o triunfo por 66 a 65. Valeu a pena acreditar.

Marquinhos vai guardar a bola: lembrança de uma tarde inesquecívelAndre Mourão/ O DIA / NOPP

"Foi uma das cestas mais importantes da minha vida, jogando em casa, pelo Brasil, ginásio lotado, torcida empurrando, contra uma grande seleção. Um tapinha que ainda não acredito. Nem sei como aconteceu", declarou Marquinhos.

Um tapinha com a ajuda do técnico Rubén Magnano. Marquinhos lembrou de um insistente pedido do treinador da Seleção: "Uma coisa legal é que o Rubén cobra muito da minha posição de ir no rebote. Tem de dar o braço a torcer para o cara. Ele vinha falando: 'Vai no rebote, vai no rebote'. Foi um rebote que decidiu o jogo."

Marquinhos separou a bola para levar para casa. Será o objeto para se recordar de uma tarde especial: "Um momento único, atuando em casa, na minha cidade. Todo jogador quer estar neste momento. Todo atleta quando sonha em ser jogador pensa: 'Será que vou decidir uma partida num lance livre, numa bola de três?' Foi o meu grande momento. Não sou um cara de muitos rebotes, mas meu momento foi ali."

Com a vitória, o Brasil se recuperou na Olimpíada após a derrota para a Lituânia, na estreia, e ganhou moral para a sequência do torneio. O próximo desafio é contra a Croácia, nesta quinta-feira, às 14h15, na Arena Carioca 1.

"O jogo contra a Espanha era essencial. Tínhamos de vencer para não entrarmos no próximo jogo com a corda no pescoço. Começar uma Olimpíada com 0-2 é muito difícil. Este é um grupo muito, muito difícil. Vamos entrar menos pressionados no próximo jogo. Mas, mesmo assim, o próximo jogo é de grande pressão. Atuando em casa, tem de jogar bem os dois lados da quadra para sair vitorioso", encerrou Marquinhos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia