Martine Grael e Kahena Kunze faturam a medalha de ouro para o Brasil na vela

Dupla vence a regata decisiva e faz a festa na Olimpíada

Por fabio.klotz

Rio - A belíssima Marina da Glória, aos pés do Pão de Açúcar, foi o cenário perfeito para a consagração das velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze. Ao vencerem a regata da medalha, as brasileiras garantiram o ouro, na única vez em que o esporte subiu ao pódio na Rio-2016. A prata ficou com Alex Maloney e Molly Meech, da Nova Zelândia, e o bronze com Jena Hansen e Katsja Steen Salskov-Iversen, da Dinamarca.

Martine Grael e Kahena conquistam a medalha de ouro Severino Silva

O equilíbrio marcou a regata da medalha. Empatadas com as espanholas Tamara Echegoyen e Berta Betanzos, e as dinamarquesas Jena Hansen e Katsja Steen Salskov-Iversen, com 46 pontos perdidos, e seguidas de perto pelas neozelandesas Alex Maloney e Molly Meech com 47, as brasileiras só tinham uma estratégia na prova. Precisavam chegar na frente das adversárias se quisessem ganhar uma medalha, já que a pontuação da prova era dobrada.

Com o apoio da torcida, as brasileiras deslizaram pela Baía da Guanabara e apesar da perseguição das adversárias chegaram em primeiro lugar e honraram o DNA da família. Enquanto Martine Grael é filha de uma das lendas da vela, o bicampeão olímpico e dono de cinco medalhas em Olimpíadas Torben Grael, a parceira Kahena é filha de Cláudio Kunze, campeão mundial júnior da classe Pinguim. Apesar do sobrenome, hoje as meninas provaram mais uma vez que têm luz própria para velejar no topo do esporte.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia