Ídolo do Vasco nega oferta da oposição ao Ceará e rebate jogador

Equipe carioca se livrou do rebaixamento no Brasileirão

Por O Dia

Pedrinho e Felipe ao lado dos então aliados: Julio Brant e Alexandre Campello
Pedrinho e Felipe ao lado dos então aliados: Julio Brant e Alexandre Campello -

Rio - O Vasco se livrou do rebaixamento, mas o clima político no clube não tem trégua. Após o fim da partida contra o Ceará, o zagueiro Leandro Castan, deu uma declaração em que sugeriu que a oposição do Cruzmaltino teria feito uma oferta antes do jogo ao Vozão. Ídolo da equipe de São Januário, Pedrinho, que faz parte do grupo político contrário ao presidente, Alexandre Campello, utilizou as redes sociais para refutar o defensor.

“Somos oposição e essa acusação é gravíssima. Conheça as pessoas de bem antes de falar. O vascaíno de bem se sentiu ofendido. Se preocupe em jogar bola, porque esse ano tivemos o pior aproveitamento do século. Quem prejudica o Vasco é quem tem a caneta na mão. Se cuida, capitão!”, publicou.

Leandro Castan desabafou após a permanência na Série A. Um dos fatores citados pelo zagueiro foi a crise política em São Januário. O jogador criticou a oposição do Cruzmaltino.

“Se eu falar que não influencia, vou estar sendo mentiroso. A gente tenta deixar de lado, mas a gente sabe que o Vasco tem essa briga política. Teve momento que a oposição tentou chegar ao poder, não vou me meter, mas acabou atrapalhando”, afirmou o zagueiro, que completou: “A gente ouve comentários de que até a oposição chegou a oferecer dinheiro para o Ceará. São coisinhas que vão atrapalhando. A torcida não merece passar por isso”, disse.