Após semana conturbada e classificação, Castan diz que 'grupo está fechado'

Todo elenco comparece à coletiva pós-jogo no Maracanã. Valentim diz apenas que ausência de Thiago Galhardo não foi por questão técnica

Por O Dia

Valentim foi hostilizado pela torcida ao colocar Yan Sasse na partida
Valentim foi hostilizado pela torcida ao colocar Yan Sasse na partida -

Rio - Depois de uma semana conturbada, com a possibilidade de o elenco não se concentrar por conta de salários atrasados, o Vasco festejou a vitória sobre o Bangu e a classificação para a final do Carioca. Mas, diante do clima de pressão, todo o time compareceu à coletiva pós-jogo e o capitão Leandro Castan, ao lado dos companheiros, fez um pronunciamento, mantendo o discurso de que o grupo "está fechado".

"Houve uma reunião na sexta-feira no CT. Vazou que quatro jogadores cobraram o diretor. Isso incomodou a gente. Não é verdade. Eu fui um dos que falei. Estávamos resolvendo tudo internamente. Respeitamos a instituição. Quero deixar claro isso. As informações estão atrapalhando. Estamos aqui para defender esses jogadores. O Maxi é muito importante para a gente, o Pikachu foi artilheiro do time... O grupo é fechado, é unido e todo mundo sabe que só assim faremos diferente do ano passado".

Em seguida, o técnico Alberto Valentim deu entrevista coletiva. "Mais uma vez quero enaltecer esse grupo e dizer que estão muito fechados", afirmou o treinador. Sobre a ausência de Thiago Galhardo na lista de relacionados, ele foi sucinto: "Não foi por parte técnica. Não quero mais falar disso porque é uma coisa que trataremos internamente".

Valentim também comentou a entrada de Yan Sasse, que gerou insatisfação na torcida ao entrar e acabou fazendo o gol da vitória: "Sei que o torcedor está esperando o Lucas jogar mais minutos e ele vai jogar mais minutos porque está treinando bem. O Yan Sasse está treinando bem também".

O goleiro Fernando Miguel também comentou a situação do clube: "Não é novidade a dificuldade que temos passado. O Vasco está encarando isso, tem um presidente disposto a mudar isso. Conversamos todos os dias a respeito da dificuldade. Empenho nunca vai faltar. Respeito à camisa do Vasco nunca vai faltar. Temos certeza que vamos superar esse momento difícil".

Yan Sasse, por sua vez, afirmou entender as manifestações contrárias da torcida, que esperava que  Valentim colocasse Lucas Santos, xodó cruzmaltino. "Normal do torcedor, tem preferências, mas tenho certeza de que o Valentim confiou em mim. Fui feliz e fiz o gol. É um sentimento de alegria. Espero agora fazer uma grande final e sair com o título", afirmou Yan Sasse. "O sentimento é de dever cumprido. Tenho trabalhado forte e tenho certeza que o Valentim tem visto isso e, por isso, me deu a oportunidade", completou.

Comentários