Intermediário cobra R$ 2,2 mi do Vasco por transferência de Diego Souza

Jogador defende o Botafogo neste momento

Por Lance

Campello
Campello -
Rio - Lembra da venda de Diego Souza, do Vasco ao Al-Ittihad, da Arábia Saudita? Pois é. Aquele processo longo, complexo, não acabou. Agora, sete anos depois da transferência do meia atualmente no Botafogo, um intermediário do negócio cobra do Cruz-Maltino um valor aproximado de R$ 2,2 milhões.

De acordo com documentos obtidos com exclusividade pelo LANCE!, o empresário Rodrigo Nunes de Oliveira entrou com uma ação de cobrança contra o clube de São Januário no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). Ele e Pedro Cabral, parceiros comerciais, alegam não cumprimento do acordo da época, que previa comissão de 10% do valor da venda.

A transferência foi selada em € 5 milhões. O previsto na comissão, nos valores atuais, pelo cobrado no fim do mês passado, é de R$ 2.241.250,00, mais os honorários jurídicos e custos judiciais no percentual de 20% do valor da causa.

A negociação para a venda do atleta, hoje com 34 anos, foi arrastada - por mais de um ano, conforme a própria ação lembra - e a concretização também foi polêmica. O Vasco precisou acionar a Fifa para que o clube saudita pagasse.

Em 2016 ainda não havia resolução no caso. A negociação começou na gestão de Roberto Dinamite, a cobrança se deu com Eurico Miranda na presidência e, atualmente, é Alexandre Campello quem tem de lidar com o caso.

O LANCE! questionou ao Vasco se o valor da transferência de Diego Souza já foi pago e se o clube reconhece o devido pela comissão do intermediário. O clube afirmou que prefere não se manifestar sobre processos em andamento.

Comentários