Mussa é um dos personagens de peso na política do clube da Colina - Divulgação
Mussa é um dos personagens de peso na política do clube da ColinaDivulgação
Por MH
Um dia depois de Faués Cherene Jassus, o Mussa, presidente da Assembléia Geral do Vasco, ter pedido que o julgamento que pode definir as eleições do Vasco fosse por videoconferência, ele reconsiderou a sua posição. De acordo com informações do site Globoesporte.com, a mudança aconteceu por uma questão de estratégia, uma vez que isso resultaria no adiamento de uma definição para 2021.
Dessa forma, a sessão virtual, que vai julgar se a votação presencial de 7 de novembro teve real validade — vencida pelo advogado Leven Siano —, pode ocorrer no dia 17 de dezembro, a partir de 13h30, como estava previsto anteriormente.
Publicidade
O pleito que definirá o novo presidente do Vasco está judicializada. A primeira votação presencial ocorreu em 7 de novembro, em São Januário, mais foi interrompida antes do fim devido a uma liminar do STJ. Dessa maneira, uma nova eleição, realizada online, ocorreu em 14 de novembro, sem a participação de Leven e outros dois candidatos (Alexandre Campello e Sérgio Frias). Jorge Salgado foi o vencedor. Pouco tempo depois da apuração dos votos, no entanto, o STJ determinou que o caso retornasse ao TJ-RJ.