Na Amazônia, Vasco tenta não vacilar para ir longe na Copa do Brasil

Equipe carioca enfrenta adversário teoricamente mais frágil, mas não quer dar moleza para a surpresa

Por pedro.logato

Amazonas - O Vasco entra em campo nesta terça em busca de um atalho para alcançar a competição mais importante do continente. A nau cruzmaltina foge do caminho tortuoso do Campeonato Brasileiro e segue a rota da Copa do Brasil de olho em uma vaga na Libertadores de 2014. O primeiro obstáculo é o Nacional-AM, adversário desta terça, às 21h50, no estádio do Sesi, em Manaus, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil.

Dorival quer vitória do Vasco contra o Nacional-AMCarlos Moraes / Agência O Dia

A equipe amazonense pode parecer para alguns torcedores um adversário fácil de ser batido, já que está há muitos anos longe dos holofotes e atualmente disputa o Campeonato Brasileiro Série D. Mas o Naça não está para brincadeira na Copa do Brasil. Para garantir a classificação nas oitavas de final, o time eliminou Coritiba e Ponte Preta, dois times que estão na Série A

“Precisamos da vitória, obviamente, mas será um jogo complicado, contra um adversário que já eliminou Coritiba e Ponte Preta, equipes que têm campanhas equilibradas no Campeonato Brasileiro”, alertou o técnico Dorival Júnior.

Para complicar um pouco a vida do Vasco, o time terá o desfalque de três jogadores. O veterano apoiador Juninho Pernambucano será poupado e dará a vaga para o colombiano Montoya. Já o zagueiro Rafael Vaz e o atacante André, que disputaram a competição por outras equipes — Ceará e Santos, respectivamente — não podem atuar. Com isso, Jomar (que foramará dupla de zaga com Cris) e o equatoriano Tenorio estão confirmados.

SEM PRIORIDADE

Confiante no potencial de sua equipe, Dorival Júnior garante q</MC>ue, por enquanto, não vai priorizar nenhuma competição. Para ele, o grupo está trabalhando para fazer um boa campanha no Campeonato Brasileiro e também na Copa do Brasil.

“Vamos atrás dos dois campeonatos. Em dois momentos estivemos próximo do G-4 no Brasileiro, mas por algumas razões não conseguimos. Vamos continuar brigando para alcançar os objetivos”, completou o técnico.

JUNINHO FALA EM PENDURAR AS CHUTEIRAS

Mesmo com a certeza que sua condição física está melhorando a cada dia, o ídolo Juninho já pensa na aposentadoria. Com 38 anos, o meia estuda, depois de deixar o futebol, atuar como comentarista de TV ou até mesmo como técnico.

“Ainda não tomei nenhuma decisão concreta. Fui convidado para ser comentarista no Brasil e na França e devo trabalhar na Copa. Já me perguntaram se eu comandaria o Lyon. Mas o clube já tem um técnico. Se a oportunidade aparecer, vou analisar com cuidado. Primeiro preciso saber se tenho essa capacidade”, disse Juninho em entrevista ao site da Fifa.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia