Ainda mais 'pilhado', Adilson Batista prepara o Vasco para a decisão

Douglas brinca com o treinador: 'Está insuportável'

Por fabio.klotz

Rio - Ex-zagueiro com currículo invejável, Adilson Batista é o tipo de treinador que, se tivesse condições físicas, voltaria a vestir o uniforme para entrar em campo e ajudar seus comandados. Seu entusiasmo à beira do campo durante os jogos já foi motivo de elogios por parte dos atletas. Mas parece que dessa vez Adilson superou todas as expectativas. Mais "pilhado" do que nunca, ele se desdobrou e enfrentou uma verdadeira maratona esta semana para não dar moleza e, de certa forma, manter o grupo contagiado.

Adilson Batista não para%3A a missão é levar o Vasco ao títuloVitor Silva / Agência O Dia

Adilson Batista encarou o cansaço e seguidas viagens para trabalhar tanto o time misto quanto os titulares. Na quarta-feira, ele comandou o treino da equipe principal de manhã no mesmo horário que os reservas embarcaram para Manaus, para encarar o Resende, pela Copa do Brasil. À noite, o treinador viajou para encontrar com a equipe B e comandou o time na Arena da Amazônia, na quinta.

Após o jogo, enquanto os atletas descansaram para viajarem de manhã, o comandante voltou na madrugada de para o Rio, onde chegou pouco antes das 8h. Do aeroporto, Adilson Batista foi para São Januário treinar os titulares, que ficaram trabalhando para a final do Carioca contra o Flamengo, neste domingo. A atitude surpreendeu Douglas.

“Essa semana ele está insuportável (risos). Está pilhado mesmo, discutindo com todos e querendo tudo certinho. Pensamos que o treino desta sexta seria na parte da tarde para ele poder descansar, mas o cara acabou vindo diretamente para o clube. Isso é ótimo e acaba motivando o grupo. Temos de ter esse espírito dele”, elogiou o camisa 10, acrescentando:

“Adilson é um cara que não gosta de perder e traz isso para o time. Estamos juntos. Vamos abraçá-lo e seguir em frente.”

Para Douglas, nem mesmo uma vitória logo no primeiro duelo, que daria a vantagem do empate ao Gigante no segundo confronto, diminuirá a tensão no treinador.

“Ele não vai sossegar (risos). Do jeito que ele é, isso não vai acontecer. A vitória será importante para tirar essa pressão da necessidade de se buscar o placar o tempo inteiro, mas esperamos um jogo complicado”, afirmou.

Presente de novo, Adilson comandará, neste sábado, o último treino antes da decisão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia