Jorginho foca no acesso, mas faz crítica: 'Vasco não pode jogar tanto a Série B'

Gigante da Colina precisa vencer o Criciúma para garantir o retorno á elite

Por pedro.logato

Rio - Após um primeiro turno arrebatador com uma sequência longa de invencibilidade e de um segundo turno extremamente irregular com muitos tropeços e problemas, o acesso para a Série A está muito próximo de São Januário. Neste sábado, a equipe carioca enfrenta o Criciúma, fora de casa, e uma vitória garante a classificação antecipada da equipe para a elite do futebol brasileiro. A disputa da Série B em 2016 foi a terceira do Gigante da Colina na sua história, tudo isso em um curto intervalo de oito anos. Para o técnico Jorginho, além de confirmar o acesso, o clube carioca precisa se programar para que essa seja a última vez do Vasco em divisões inferiores.

Jorginho falou sobre a expectativa do acesso do VascoPaulo Fernandes/Vasco.com.br

"Para que a volta seja concretizada, tem uma parada dura pela frente. Não é normal o Vasco jogar tanto a Série B. Três vezes é demais. Isso precisa ser dito, mesmo após o acesso. Queríamos ser campeão. Quero aproveitar a chance de parabenizar meu amigo Marcelo Cabo pelo título antecipado no Atlético-GO", afirmou o treinador.

A vantagem do clube carioca para o quinto colocado é de cinco pontos, faltando apenas duas rodadas. O empate em Santa Catarina não garante o acesso antecipado devido aos critérios de desempate. Jorginho pregou a importância da vitória sobre o Criciúma para não depender de uma combinação de resultados e nem de levar a decisão para a última rodada.

"Não podemos relaxar, é perigoso. O Náutico tem um saldo de gols melhor que o nosso. É uma questão de honra subir com o Vasco. O argumento é outro. Os jogadores sabem muito bem as possibilidades. Podemos subir mesmo sem ganhar. Mas não podemos depender", concluiu.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia