Fed mantém taxa de juros e reduz programa de estímulo

A autoridade monetária reduziu o ritmo de compra de títulos para US$ 25 bilhões mensais

Por parroyo

Após as notícias do forte crescimento no segundo trimestre, o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) decidiu nesta quarta-feira reduzir suas injeções de liquidez no sistema financeiro e manter as taxas básicas de juros.

Depois de uma reunião de dois dias em Washington, o Comitê de Política Monetária (FOMC) do Fed decidiu sem surpresas cortar em US$ 10 bilhões suas compras de bônus do Tesouro e de títulos hipotecários destinados a sustentar a atividade econômica, para reduzir o total das compras de ativos a US$ 25 bilhões mensais.

O FOMC não alterou as taxas de juros básicas, próximas de zero desde o final de 2008. O Comitê ressaltou que a inflação se aproxima da meta de 2%.

"A Comissão espera que, com a acomodação política adequada, a atividade econômica vai se expandir em um ritmo moderado, com os indicadores do mercado de trabalho ea inflação se movendo em direção a níveis consistentes", afirmou o relatório da autoridade monetária

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia