Mais Lidas

Ibovespa sobe com bancos, Vale e siderúrgicas

Índice quebrou sequência negativa ao avançar 1%. Ação da Oi despenca 16% após a Portugal Telecom ser alvo de buscas policiais

Por parroyo

A Bovespa fechou no azul nesta terça-feira, apoiada nas ações de bancos, da Vale, de siderúrgicas, que compensaram a pressão do setor de educação e de Petrobras, que refletiu a queda do petróleo e dados fracos nos Estados Unidos.

Após três pregões no vermelho, o Ibovespa subiu 1,02%, aos 48 mil pontos. O volume financeiro totalizou R$ 7,7 bilhões.

A alta do minério de ferro e expectativas de investimentos em infraestrutura na China, um dia após dados fortes de exportações brasileiras de minério, beneficiaram Vale, enquanto especulações sobre recomposição no preço e movimentos técnicos impulsionaram as siderúrgicas.

Gerdau disparou 11%, com profissionais do mercado citando relatório do Goldman Sachs comentando que a empresa planeja cortar despesas, além de analisar cenários para mudança de preços de produtos no primeiro trimestre.

O BTG Pactual disse que há dúvida sobre reajustes de preços, mas alguns operadores confirmaram informações de aumento.

"Conversando com a Gerdau, o prêmio para o vergalhão no Brasil esta abaixo de 5 por cento e, teoricamente, caberia um aumento nas próximas semanas", disse o BTG Pactual a clientes.

Ações com forte participação no Ibovespa como as dos bancos Itaú e Bradesco e da gigante de bebidas Ambev também deram suporte ao índice.

Contrapeso

Petrobras chegou a operar no azul, mas sucumbiu à queda expressiva do petróleo. Profissionais também citaram matéria da agência Bloomberg de que a empresa considera cortar os preços da gasolina para se proteger de competidores.

Em nota a clientes, o HSBC lembrou que o prêmio dos combustíveis no Brasil em relação ao preço no mercado externo está em 60% para gasolina e 49% para o diesel.

"Vemos dois pontos principais com essa situação. Poderíamos começar a ver alguns volumes importados de distribuidores de combustíveis, apesar dos gargalos de infraestrutura. Além disso, acreditamos que isso começa a chamar a atenção do governo para a possibilidade de reduzir os preços de refinaria para que a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) seja elevada sem impacto sobre os preços na bomba e nas taxas de inflação."

O mercado também segue na expectativa pelo resultado do terceiro trimestre da Petrobras, que está no centro de um escândalo de corrupção. A preferencial caiu 3,25 por cento, na mínima desde setembro de 2004, enquanto a ordinária cedeu 2,54%, no piso desde maio de 2004.

Incertezas sobre a política de preços da estatal do petróleo também pressionou as ações do grupo de energia e infraestrutura Cosan, que terminaram em baixa de 3,94%.

As ações do setor de educação voltaram a cair, em meio às mudanças nas regras de programas voltados ao financiamento do ensino superior, com Kroton e Estácio entre as maiores perdas do Ibovespa. Fora do índice, Anima Educação caiu 14,2% e SER Educacional perdeu 12,9%.

Outro destaque negativo foi JBS, maior produtora global de carnes, em baixa de 2,2%, após reportagem de um jornal ligando a controladora da empresa à operação Lava Jato da Polícia Federal, que investiga denúncias de corrupção na Petrobras. A J&F Investimentos, controladora da JBS, negou qualquer conexão com a Operação Lava Jato.

Oi desabou 16,7% . A Portugal Telecom SGPS, uma das principais acionistas da operadora brasileira, foi alvo de buscas policiais dentro de um inquérito sobre fraude qualificada.

Fora do Ibovespa, Eletropaulo avançou 3,6% por após liminar livrar a empresa de ter que devolver cerca de 626 milhões de reais a consumidores. A Aneel ainda definiu novo índice de reajuste tarifário anual para a empresa.

Em Wall Street, os principais índices estendiam a queda da véspera, com dados mostrando que o ritmo de expansão da economia norte-americana desacelerou. A queda do petróleo colocava os papéis de energia entre as principais baixas.

Dólar 

O dólar fechou em queda ante o real nesta terça-feira, interrompendo duas sessões seguidas de alta, com o relativo bom humor com a equipe do novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, compensando o quadro de aversão ao risco nos mercados externos diante da persistente queda dos preços do petróleo.

A moeda norte-americana caiu 0,25%, cotado a R$ 2,701 na venda. "Agora, esperamos que o dólar fique girando em torno de R$ 2,70 porque o cenário externo continua muito conturbado. Hoje tivemos um alívio em função do bom humor com a equipe do Levy, mas não vejo o dólar caindo muito mais do que isso", afirmou o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia