Acolhimento psicológico online ganha grandes proporções diante da atual crise do Coronavírus - Internet
Acolhimento psicológico online ganha grandes proporções diante da atual crise do CoronavírusInternet
Por Nana Magalhães
Saquarema - Um dos principais desafios da população, tem sido o impacto causado pelo Novo Coronavírus na sua saúde mental. Seja pelo medo de trabalhar com os riscos de contaminação durante o dia a dia de quem está fora de casa ou o isolamento social, que causam além da ansiedade, estresse e até depressão durante esse período da pandemia.
Preocupada com a saúde mental da população, a Prefeitura de Saquarema criou o projeto de acolhimento, que conecta a população a profissionais de psicologia que atendem via Whatsapp.
Publicidade
Segundo a Secretaria de Saúde, o serviço de acolhimento psicológico teve início no dia 01/04  e em pouco mais de 40 dias de funcionamento, já realizou cerca de 500 atendimentos.
O atendimento conta com 5 psicólogos, que se revezam em escala de plantão de segunda a sexta , de 9 às 17h e cada dia um psicólogo fica responsável pelos atendimentos através do WhatsApp (22) 99793-7825.
Publicidade
Responsável pelo projeto, a psicóloga e psicanalista Myla Alves, enfatiza que "se for identificada necessidade de acompanhamento psicológico contínuo, a pessoa é encaminhada para atendimento online semanal com um psicólogo".
“Pra nós que estamos prestando o atendimento, tem sido gratificante atender e amenizar um pouco o sofrimento das pessoas nesse período. Nos primeiros dias, a demanda foi enorme, nós percebemos que grande parte da procura tinha a ver com a necessidade de conversar. Muitas pessoas nos procuraram angustiadas querendo apenas conversar ou ter algum tipo de orientação. A grande maioria dos atendimentos foi finalizado em pouco minutos, a pessoa se sentiu acolhida e aliviada por ter alguém ouvindo e entendendo seu sofrimento. Alguns casos mais graves foram percebidos, pra esses tivemos cuidado e realizados o devido encaminhamento, como pro Caps por exemplo.” - explicou a psicóloga, psicanalista e coordenadora do CAPS de Saquarema, Mylla Alves.
Publicidade
Se a demanda for mais grave, sendo necessário atendimento psiquiátrico, a paciente é encaminhada para o CAPS ( Centro de Atenção Psicossocial ), que é um local específico para transtornos psíquicos de média e alta complexidade e continua em funcionamento mesmo durante a pandemia.