Em áreas externas da residência, os cuidados devem ser maiores 
 - Divulgação
Em áreas externas da residência, os cuidados devem ser maiores Divulgação
Por Marina Cardoso

Plantas são coadjuvantes de luxo dentro de casa: tornam os cômodos mais aconchegantes e harmoniosos. Mas, para isso, não basta colocá-las dentro de um vaso e largá-las em qualquer canto entre o sofá e a mesa de centro. Uma boa decoração não surge espontaneamente como fotossíntese. É necessário ter em mente algumas regras preciosas.

Uma delas é a necessidade de adequação aos diferentes tipos de ambientes. Há variedades que se encaixam mais dentro de casa, e outras, em áreas externas. "O indicado é o morador conhecer o espaço e buscar saber qual é a espécie mais apropriada para cada local. Por exemplo: os bambus não são as plantas mais adequadas para dentro da residência", explica o paisagista Roberto Riscala, acrescentando que alguma ventilação sempre é necessária em áreas internas.

No caso de jardins ao ar livre, a dificuldade de acerto nas escolhas é bem maior. Isso porque há exposição a sol e vento. Por isso, é recomendável a ajuda de um bom profissional na hora de decorar. "É necessário ainda que o morador tenha tempo e vontade para fazer a manutenção necessária", diz Riscala.

Por outro lado, existem várias maneiras de trazer o verde para dentro de casa. Plantas mais altas e selvagens como os cactos devem ser encaixadas em vasos maiores. Já as bem verdes podem vir em vidros transparentes, a exemplo dos terrários. E samambaias são apropriadas para prateleiras. "Há oferta de cachepots que podem ser usados como peças de design no meio de livros e adornos, como peso de apoio ou até mesmo estante", complementa a designer de interiores Flávia Zmetbaum.

 

Você pode gostar
Comentários