Aluguel para temporada requer cuidados dos consumidores

Especialistas fazem uma avaliação desse tipo de locação para festas de Natal e Réveillon

Por Marina Cardoso

Zona Sul é procurada para locação para festas de fim de ano
Zona Sul é procurada para locação para festas de fim de ano -

Rio - Com a proximidade das festas de fim de ano e das férias escolares, as pessoas que pretendem viajar começam a fazer planos. Quem não quer ficar em hotel, opta pela locação por temporada. O modelo de hospedagem apresenta vantagens: preços mais acessíveis e privacidade. Entretanto, a negociação requer cuidados para evitar que os turistas sejam surpreendidos, como descobrir que a casa não era exatamente como ele viu no anúncio ou até a possibilidade do imóvel não existir.

O primeiro passo para quem está pensando em alugar casa para temporada é efetuar a locação com uma imobiliária. O advogado Arnon Velmovitsky, especialista em Direito Imobiliário, orienta que se verifique a idoneidade da empresa. Para isso, a internet é uma boa ferramenta para o turista buscar recomendações e avaliações. "É recomendável buscar informações para ver se ela realmente existe, se cumpre com o que anuncia e se mantém uma comunicação eficiente com os consumidores", orienta.

Se o turista não encontrar imóveis com o auxílio de uma imobiliária, os cuidados devem ser redobrados. É preciso avaliar todas as informações do anúncio e dar preferência aos imóveis com informações mais completas, descrições mais completas e fotos realistas. "Não hesite em tirar todas as dúvidas sobre o imóvel com o locador. Também é importante pesquisar os valores da região para ter uma noção do que é praticado no entorno", recomenda Marcos Leite, vice-presidente executivo da OLX Brasil.

É recomendável ligar para o condomínio e confirmar a existência da casa e da locação. Existem ferramentas e aplicativos de localização que ajudam a checar a veracidade do imóvel. O interessado pode verificar no mapa se as informações estão de acordo com o explicado pelo locador.

Cuidado na hora de efetuar o pagamento

Na hora do realizar o pagamento, os especialistas alertam para depositar, no máximo, a metade do valor cobrado. “O restante só deve ser pago depois de verificar se as condições do imóvel e suas facilidades corresponderem ao que foi anunciado”, sugere o advogado Velmovitsky. 

Outra dica é formalizar um contrato discriminando todos os cômodos, móveis e detalhes do espaço que será alugado. Depois de pronto, é preciso verificar se os dados do contrato conferem com os do proprietário. Para isso, o interessado pode solicitar uma cópia ou foto da escritura ou IPTU. Nesse tipo de contrato, é permitido ao locador cobrar antecipadamente o pagamento do aluguel e encargos. 

Com o imóvel escolhido e pagamento realizado, ao chegar no local, os especialistas sugerem que o locatário faça uma vistoria detalhada no imóvel, desde os objetos, móveis e utensílios até a parte elétrica e  hidráulica.

 

Últimas de Imóveis e Casa