Cozinha agrega funções dentro do lar

Em imóveis menores, cômodo precisa estar organizado para facilitar o dia a dia

Por

Dicas para investir organizar uma cozinha prática
Dicas para investir organizar uma cozinha prática -

Rio - Com o adensamento populacional e imóveis cada vez menores, a cozinha acumulou funções. Além do espaço para a preparação de refeições, o ambiente passou a acomodar a área de serviço. Para abrigar tanta função, o lugar deve ser prático. Por isso, os moradores devem prestar atenção a cada detalhe na concepção do espaço, desde a distribuição das áreas até o planejamento dos móveis do ambiente.

O ponto de partida para não errar deve ser o layout da cozinha. Por ser um lugar de grande movimentação, o planejamento dos móveis garante funcionalidade e evita o perigo de esbarrões ou acidentes. Especialistas indicam, no mínimo, um metro de passagem, para que o morador possa circular com conforto até mesmo quando as portas do forno ou da geladeira estiverem abertas.

Outro ponto importante é pensar na disposição de móveis e eletrodomésticos. Segundo a arquiteta Daniele Okuhara, o morador deve combinar bem as áreas de armazenamento, preparo e cozimento. "É preciso levar em conta a triangulação dos três itens principais: fogão, cuba e geladeira. A ideia é que esses elementos fiquem próximos, tornando o dia a dia mais prático", diz Daniele.

Porém, explica a arquiteta, o morador não precisa se prender a uma sequência linear, em que os móveis ficam na mesma parede e formam um corredor. É possível investir na distribuição em 'U' cada elemento fica disposto em uma parede. Ou em 'L', em que dois elementos ficam na mesma parede e o outro na lateral.

Móveis devem resistir à água

Na hora de planejar os móveis da cozinha, os moradores devem lembrar que os armários acabam entrando em contato com a água. Para evitar danos, alguns cuidados são imprescindíveis. "A sugestão é evitar usar materiais sensíveis, como lâmina de madeira ou laca, pois mancham e alteram a cor. No caso da laca, pode haver danos até mesmo com alguma batidinha", orienta a arquiteta Daniele Okuhara.

Móveis de MDF são indicados por ter maior durabilidade. O material é resistente e tem acabamento amadeirado ou liso.

Em relação aos puxadores, a dica é evitar os modelos que acumulam gordura e são difíceis de limpar, como os móveis de cava. "É melhor usar puxadores com desenho linear e versões embutidas que deixam a marcenaria 'clean' e são de fácil manutenção", diz a arquiteta Beatriz Ottaiano.

 

Últimas de Imóveis e Casa