Técnicos da ICN fazem embarque do cradle de ventilação no submarino Tonelero - Reprodução internet - site da Marinha do Brasil
Técnicos da ICN fazem embarque do cradle de ventilação no submarino ToneleroReprodução internet - site da Marinha do Brasil
Por Jupy Junior
ITAGUAÍ – A Marinha do Brasil publicou em seu site que na segunda-feira (14) foi realizado o embarque da plataforma (cradle) de ventilação no interior do Submarino Tonelero (SBR-3), na Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (Ufem), em Itaguaí (RJ). O equipamento foi embarcado na segunda seção do casco resistente, o que a Marinha considera mais um passo importante na construção da terceira unidade dos submarinos classe Riachuelo.
A fabricação dessa classe de submarinos é feita por encaixes de cradles pré-montados, completando o interior das seções. Os cradles são produzidos integralmente na Ufem, consolidando uma conquista tecnológica importante dessa estratégica célula da Base Industrial de Defesa. Para a Marinha do Brasil, o avanço também é fruto da infraestrutura industrial moderna daquela Unidade Naval no que se refere ao processo de construção de meios navais de elevada complexidade, como são os SBR.
Publicidade
ANGOSTURA E ÁLVARO ALBERTO
Houve, além disso, mais avanços no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub): vai bem a construção do Angostura (SBR-4), o quarto submarino com propulsão diesel-elétrica do Programa. Há planos para avançar também com a construção da Seção de Qualificação do Álvaro Alberto (SN-BR), o primeiro submarino convencional com propulsão nuclear do país.
Na matéria publicada no site, a Marinha do Brasil destaca: “ O Brasil caminha para consolidar sua indústria de Defesa com benefícios diretos para outros setores da economia, alcançando uma posição de destaque no seleto grupo de países que projetam e constroem submarinos”.