Dona Maria de Oliveira, 100 anos, foi a primeira vacinada, em Miracema, no Noroeste Fluminense. - Foto: divulgação/PMM
Dona Maria de Oliveira, 100 anos, foi a primeira vacinada, em Miracema, no Noroeste Fluminense.Foto: divulgação/PMM
Por Lili Bustilho
MIRACEMA - O pontapé inicial da campanha de imunização contra a Covid-19, em Miracema, no Noroeste Fluminense, foi marcado com a vacinação de Maria de Oliveira de 100 anos. Ela que se emocionou e demonstrou gratidão, após receber a primeira aplicação da CoronaVac, reside no Asilo São Vicente de Paulo; mais três profissionais da saúde também foram vacinados.
A segunda imunizada foi a enfermeira do Pronto Socorro Municipal, Maria Izabel Ribeiro Ferreira, concursada desde 2011, trabalhou durante anos no Hospital Municipal onde ingressou em 1985 e também ministrou aulas no Senac para o curso de técnico de enfermagem. Continua após foto.
Maria Izabel Ribeiro Ferreira, concursada desde 2011, foi a segunda a ser imunizada. - Foto: reprodução internet
Maria Izabel Ribeiro Ferreira, concursada desde 2011, foi a segunda a ser imunizada.Foto: reprodução internet
Publicidade
Na sequência, foi a vez da médica obstetra e ginecologista, Dra. Vanusa Antunes Siqueira, dar o braço à Ciência; ela é funcionaria pública municipal, desde 2005, atuando como "médica da Família", no bairro Jove. Muito emocionada ela agradeceu a Deus por ter chegado viva e presenciar este momento. "A esperança está na vacina, mas continuem usando máscara higienizando as mãos e evitando aglomerações. Vai dar tudo certo, provavelmente, daqui uns dias a vacina virá para todos e estaremos todos imunizados", ressaltou. Continua após foto.
Dra. Vanusa Antunes Siqueira, foi a terceira em Miracema, no Noroeste Fluminense, a dar o braço à Ciência. - Foto: reprodução internet
Dra. Vanusa Antunes Siqueira, foi a terceira em Miracema, no Noroeste Fluminense, a dar o braço à Ciência.Foto: reprodução internet
Publicidade
Concluindo o quarteto, a enfermeira desde 1990, Lucinha Faver; que atua há mais de 20 anos no setor de imunização, já foi secretaria municipal de saúde, professora de diversos cursos técnicos de enfermagem na Região, trabalhando atualmente na triagem do setor neonatal. "Não façam aglomeração. Vamos valorizar o SUS, sem isso nada seria possível. Viva o SUS!", destacou. Continua após foto.
Lucinha Faver, enfermeira, que atua há mais de 20 anos no setor de imunização. - Foto: reprodução internet
Lucinha Faver, enfermeira, que atua há mais de 20 anos no setor de imunização.Foto: reprodução internet
Publicidade
O prefeito, Clóvis Tostes De Barros, citou que o momento foi uma luz no fim do túnel e acrescentou que vai seguir rigorosamente o protocolo do Ministério da Saúde (MS) sobre as doses aplicadas nos asilados e profissionais de saúde. "Agradeço a todos que participam direta e indiretamente deste processo. Precisamos para Miracema em torno de 60 mil doses de vacinas para imunizar em massa, esse foi só o inicio. Estamos rezando que nossos governantes cheguem a um acordo e conseguiam junto ao Ministério do Exterior, uma paz e harmonia para negociar essa vacina para que chegue literalmente ao Brasil", enfatizou Clovinho Tostes.
A secretária de saúde, Vanessa Gutterres, esclareceu que equipes estão nos locais adequados aplicando a vacina nos idosos que vivem no abrigo que é a Casa do Pobres São Vicente de Paula e que a SMS está obedecendo rigorosamente as recomendações do Ministério da Saúde sobre a imunização dos idosos que residem em instituições de longa permanecia e os profissionais da saúde. "Entendemos que todos os trabalhadores de saúde estão na linha de frente, mas não há dose suficiente para todos. Além disso temos os profissionais da saúde rede privada. Um levantamento dos idosos da vacinação contra a Inluenza nos aponta cerca de 1500 idosos no município. Assim que recebermos outras dosagens será abetro de acordo com o protocolo determinados", explicou. 
Publicidade
Prefeito, Clovinho Tostes, e a secretária municipal de saúde, Vanessa Gutterres. - Foto: reprodução internet
Prefeito, Clovinho Tostes, e a secretária municipal de saúde, Vanessa Gutterres.Foto: reprodução internet

Publicidade
 
 
Publicidade