Miracema: Com hospital lotado e pacientes aguardando transferência adota "lockdown".
Miracema: Com hospital lotado e pacientes aguardando transferência adota "lockdown".Foto: reprodução internet
Por Lili Bustilho
MIRACEMA - A aumento dos casos da Covid-19 e a saturação da rede pública de saúde no Noroeste Fluminense ocasionou as novas recomendações do  Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio das 1ª e 2ª Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva – Núcleo Itaperuna - aos municípios da Região para que adotassem novas medidas de combate à doença. A cidade de Miracema irá adotar “lockdown” para contenção da propagação do vírus terá duração de 15 dias.
De acordo com o novo decreto publicado pela Prefeitura, fica vedada a permanência de indivíduos nas vias, áreas e praças públicas do município no horário das 20h às 5h. O ato regulamentar determina ainda a suspensão das atividades comerciais de lojas de artigos não considerados de primeira necessidade; da realização de eventos em locais públicos e particulares; de viagens em coletivos para passeios turísticos; de atividades religiosas; de academias; de salões de beleza e afins, de clubes e associações; do atendimento nos órgãos públicos, entre outras restrições.

As farmácias poderão funcionar em horário normal, adotando medidas de prevenção com o distanciamento. O atendimento será restrito para supermercados e demais locais que comercializem alimentos e insumos, inclusive para animais, e em estabelecimentos de material de construção, e óticas. O decreto determina ainda que deverão permanecer em isolamento por 14 dias os cidadãos recém-chegados de viagens nacionais e internacionais onde existem casos da Covid-19, devendo entrar em contato através do número 199 para mais informações. 
Publicidade
Dados do último boletim epidemiológico municipal apontam para 1.878 casos confirmados desde o início da pandemia até o dia 19 de março. Em relação aos demais números, 144 casos ativos; 36 pessoas morreram em decorrência de complicações da doença; 728 casos suspeitos; 6 pacientes em isolamento hospitalar e 866 em isolamento domiciliar; 11 óbitos em investigação; Foram 1.687 lutas vencidas pela doença.