Três mil máscaras já foram distribuídas para os profissionais de saúde de Macaé

As máscaras são produzidas com material acrílico, através de impressão em 3D no próprio Laboratório Inovar

Por O Dia

As máscaras produzidas pelos voluntários são entregues na Secretaria de Saúde
As máscaras produzidas pelos voluntários são entregues na Secretaria de Saúde -
Macaé - A Cidade Universitária de Macaé é um dos polos de produção de máscaras estilo face shield (que cobre o rosto todo), que estão sendo distribuídas para profissionais da saúde no município. O Laboratório Inovar e Aprender de Robótica, que funciona no térreo do campus, se transformou em um centro de produção envolvendo alunos, educadores e makers das Instituições de Ensino Superior (IES) que compõem o polo universitário (FeMASS, UFF e UFRJ) e também o Instituto Federal Fluminense (IFF), além das unidades de ensino da rede pública municipal que funcionam como polo do projeto #inovareaprender. Três mil máscaras já foram distribuídas.
As máscaras são produzidas com material acrílico, através de impressão em 3D, nas impressoras do próprio Laboratório Inovar, e saem de lá já com a placa de acetato que cria o escudo. Esta semana a produção está aumentando para a entrega de mais lotes, segundo a coordenadora do LabInovar, Luemy Ávila. Ela acrescentou que as máscaras estão sendo produzidas de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa) e a matéria-prima é toda doada por empresas parceiras. As equipes que trabalham na produção das máscaras também tomam todo cuidado com base no protocolo de higiene do Ministério da Saúde. “Estamos todos juntos. Gratidão aos doadores do material que viabilizam esta ação por um mundo vivo e empático”, destacou ela.

A iniciativa acontece em parceria da Prefeitura de Macaé, por meio do LabINovar e da Secretaria Adjunta Municipal de Ciência e Tecnologia, ambos vinculados à Secretaria Municipal de Educação. As empresas parceiras são voluntárias na ação.

Eficiência na proteção

Segundo especialistas, a máscara cria uma barreira física de proteção para os profissionais da saúde contra o contágio via gotículas infectadas dos pacientes internados com o coronavírus, mas eles também precisam seguir as demais ações do protocolo de higiene como lavar as mãos com água e sabão e usar álcool em gel.

As máscaras produzidas pelos voluntários são entregues na Secretaria de Saúde, que redistribui para o Centro de Triagem do Doente por Coronavírus, além de outras unidades de saúde e para a Secretaria de Desenvolvimento Social. A ação de solidariedade, em Macaé, também conta com o trabalho de 30 ex-alunas do curso de Corte e Costura do Centro de Educação Tecnológica e Profissional (Cetep) que se uniram, confeccionaram, e já entregaram 2.500 máscaras de tecido à Secretaria de Saúde.

As principais medidas contra o coronavírus são as seguintes; use máscaras, lave as mãos com água e sabão, use álcool em gel, evite aglomerações, mantenha os ambientes arejados e não compartilhe objetos pessoais como sabonetes, toalhas, copos e talheres.

Comentários