Seguindo os protocolos de segurança vigentes, os vereadores ainda promoveram reuniões para tratar de temas como educação, saúde e segurança pública. - Foto: Divulgação.
Seguindo os protocolos de segurança vigentes, os vereadores ainda promoveram reuniões para tratar de temas como educação, saúde e segurança pública.Foto: Divulgação.
Por Bertha Muniz

MACAÉ - O presidente da Câmara de Vereadores de Macaé, Cesinha (Pros), fez um balanço do primeiro mês de sua gestão à frente da Casa Legislativa. O parlamentar já adotou medidas que geraram economia e mais celeridade aos processos.

“Estamos trabalhando duro para avançar, mesmo com as limitações impostas pela pandemia. Por isso, o recesso parlamentar não significou a paralisação das atividades. Logo nos primeiros dias de janeiro, os vereadores anteciparam a definição das comissões permanentes, uma das bases do Legislativo. Na sequência, também houve consenso sobre o corte salarial dos cargos comissionados, em 10%, até o final do primeiro trimestre. Como o Executivo estimou queda no orçamento, o repasse para a Câmara será, consequentemente, menor do que nos anos anteriores”, destacou Cesinha.
Publicidade

Para o chefe do Legislativo, a realidade econômica de Macaé impõe enormes desafios. “Como presidente, trabalho para que o Legislativo construa pontes e dialogue cada vez mais com a sociedade. Precisamos estar atentos às necessidades da população, além de apoiar iniciativas que gerem emprego e renda. Assim, voltaremos a crescer”, pontuou. Seguindo os protocolos de segurança vigentes, os vereadores ainda promoveram reuniões para tratar de temas como educação, saúde e segurança pública.

Inclusão social
Publicidade

Após receber membros do grupo Motivados Pelo Autismo – Macaé (Mopam), a Câmara voltou a se reunir com representantes do Executivo, nesta quinta-feira (28), para discutir avanços nas políticas inclusivas. Uma das propostas é agilizar o processo para emitir a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea), além da elaborar cartilhas informativas e adesivos de prioridade para veículos.

Cesinha, ao lado de Tico Jardim (Pros) também solicitou que o governo estude uma forma adesivar repartições públicas com o símbolo do autismo, alertando sobre a prioridade em serviços e atendimentos.
O encontro serviu, ainda, para discutir com o secretário de Mobilidade Urbana, Jayme Muniz Ferreira Neto, melhorias para o trânsito. “Hoje, vemos que muitas oportunidades não são concretizadas por falta de infraestrutura adequada. A Região Serrana, por exemplo, tem grande potencial turístico, mas as estradas são péssimas”, disse Cesinha.
Publicidade

O encontro serviu, ainda, para discutir com o secretário de Mobilidade Urbana, Jayme Muniz Ferreira Neto, melhorias para o trânsito. “Hoje, vemos que muitas oportunidades não são concretizadas por falta de infraestrutura adequada. A Região Serrana, por exemplo, tem grande potencial turístico, mas as estradas são péssimas”, finalizou Cesinha.