Iza Vicente, atual vereadora, entre as ex-parlamentares Marilena Garcia e Ivânia Ribeiro. Foto: Ascom/CMM.

Por Bertha Muniz

MACAÉ - Uma noite de debates, histórias e propostas marcou a audiência pública na Câmara dos Vereadores, realizada na noite de terça-feira (9). "Elas pensam Macaé", contou com o encontro de três gerações de vereadoras macaenses. Devido aos protocolos de segurança, a participação do público ocorreu no chat aberto da transmissão online.

A primeira mulher eleita de toda a região, Marilena Garcia lembrou dos desafios de entrar na política há quase quatro décadas. Ex-vice prefeita, Marilena é autora da lei municipal que destina às mulheres chefes de família 30% das casas construídas pela prefeitura, e da lei que garante atendimento especializado direcionado para adolescentes grávidas.
Publicidade

- Por muitas vezes, tive que me posicionar de maneira firme para ser ouvida. Vi de perto a transformação social, política e econômica de Macaé. Nós, mulheres, somos mais de 50% da sociedade, mas quantas vereadoras, prefeitas, deputadas, governadoras, temos? Quantas vereadoras foram empossadas? Preciso lembrar que a única presidenta deste país sofreu um golpe discriminatório é muito cruel, frisou Marilena Garcia, que enfrenta câncer nos pulmões e lidera as ações de um grupo de voluntários na Unamama em Macaé. Única vereadora da atual Legislatura, Iza Vicente, que presidiu a sessão, falou sobre os desafios de estar na política.
- A aparência de uma mulher com mandato acaba ganhando mais importância do que os projetos que ela defende. Essa deslegitimação não acontece com os homens. Além disso, muitas tentam disputar eleições, mas recebem uma estrutura mínima para a campanha eleitoral, destacou Iza.
Ivânia Ribeiro, também ex-vereadora, lembrou que a primeira advogada a exercer a função no país foi a macaense Myrthes Gomes de Campos (1875-1965). - Devemos honrar esse legado. Em 1993, como vereadora, não quis comemorar o Dia da Mulher. Em vez disso, decidi lutar porque o nosso papel não é o de submissão. É hora de garantir a nossa independência, de virar o jogo, afirmou.