Hospital Conde Modesto Leal, em Maricá. - Foto divulgação
Hospital Conde Modesto Leal, em Maricá.Foto divulgação
Por O Dia
A crise da rede pública de Saúde do Rio e de outras cidades tem levado muitas pessoas a buscar atendimento no Hospital Municipal Conde Modesto Leal, em Maricá. São mais de 17 mil atendimentos por mês.

Simone Costa e Silva a Secretaria de Saúde, diz que a razão é simples: “Aqui não faltam médicos e estamos abastecidos de insumos. Além disso, se o paciente precisar de uma tomografia, fazemos na hora”, afirma. Ela diz tb que “A emergência não fecha nunca”. Dados indicam que em mais da metade dos atendimentos registrados os pacientes não residem na cidade.
Segundo a secretária, as equipes do Hospital Municipal vem se desdobrando, mas ninguém fica sem atendimento. “São 17 mil por mês, é um número impressionante. Mesmo com o Hospital muito sobrecarregado, tudo o que é possível e necessário é feito”, afirma Simone, que também é médica.

Ainda de acordo com a secretária, as imagens retratam a realidade de uma unidade sobrecarregada sobretudo por conta de fatores externos. “Às segundas-feiras tem sido bastante críticas por conta do número de acidentes de trânsito com vítimas na cidade”, acrescentou, referindo-se ao fato de Maricá estar vivenciando um verdadeiro boom turístico que multiplicou o volume de carros nas ruas e nas estradas.

“A área de trauma do Conde chegou a ter 11 pacientes internados ao mesmo tempo, o que é um número muito grande, mas ainda assim recebemos e atendemos todos as pessoas que procuram o Conde em busca de socorro”, conclui.
Publicidade
Com as festas de fim de ano e a chegada de mais turistas e vistantes a cidade, espera-se um record ainda maior nos atendimentos de emergências médicas.