Trânsito muda no Centro e reduz aglomerações

Essa é mais uma ação para diminuir o acesso de pessoas do município na rua dos bancos, onde as filas bancárias ficam enormes.

Por O Dia

Rua de acesso aos bancos fechada
Rua de acesso aos bancos fechada -
Maricá - Mais uma medida para evitar a propagação do novo coronavírus na cidade teve início nesta segunda-feira (13/04), com o fechamento da Rua Ribeiro de Almeida (Centro). A Rua Ribeiro de Almeida, conhecida por concentrar as agências bancárias da cidade, foi fechada ao trânsito de veículos como forma de ajudar a evitar aglomerações.

“Essa é mais uma ação para diminuir o acesso de pessoas do município aqui na rua dos bancos, onde as filas bancárias ficam enormes e se juntam uma na outra”, disse o secretário de Ordem Pública e Gestão do Gabinete Institucional, Julio César Veras Vieira. “A nossa guarda vem fazendo um trabalho de conscientização com a utilização de megafone, mas percebemos que a população ainda tem uma resistência. Com o fechamento desta rua, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, nosso objetivo é inibir a vinda e a presença de pessoas que de fato não tem necessidade de estar aqui”, explicou.

Segundo ele, neste primeiro dia, o movimento de pessoas pela manhã ainda chamou a atenção, mas depois a situação melhorou. “Agora à tarde está bem tranquilo, os bancos vazios e a rua tranquila. Em comparação aos outros dias, já houve uma diminuição, mesmo que ainda não seja o ideal. Mas hoje ainda é o primeiro dia. Durante a semana é que vamos perceber se a ação de fato foi positiva, se pode ser ampliada, se o horário está à contenda, se ele precisa ser reduzido, se precisa ser estendido”, afirmou. “Por todo o mês de abril, no mínimo, nós estaremos com as ruas dos bancos fechadas e pensando em outras medidas para o endurecimento da questão do controle de aglomeração de pessoas no nosso município”, enfatizou Júlio Veras.

É importante ressaltar que o estacionamento nas ruas do entorno também foi proibido, justamente para inibir a aproximação das pessoas. Além disso, os orientadores de trânsito estão atuando nos acessos, sob a fiscalização da guarda municipal para orientar os moradores que se sentirem perdidos. “Os coletivos nós indicamos passar pela Athayde Parreiras. Já veículos de pequeno porte o ideal seria sair pelo Flamengo, pela rua do cemitério. É o local mais acessível”, aconselha o guarda municipal responsável pelo trânsito em Maricá, Cristiano Lopes.

Moradora de São Jose do Imbassaí, Rosane Costa, 52 anos, aprovou a medida. “Eu acho importante esse fechamento porque vai ter menos fluxo de carros e de pessoas, além de mais espaço para as pessoas andarem sem ficar umas perto das outras”, disse.

“Isso é importante, porque a coisa é muito séria e as pessoas não estão se conscientizando. Eu só vim hoje ao banco para minha irmã que está morando comigo. Ela é idosa, tem câncer, problema de rins e coração, então não pode vir. Fora isso, eu não saio de casa para nada. Estou trabalhando em casa”, contou Luz Marina Souza, 57 anos, do Condado.

Aos 47 anos, José Sousa, do Marquês não teve problemas para chegar de carro, à área bancária. “Eu tinha que desbloquear o meu dispositivo do telefone para poder pagar as contas online, aí precisei vir aqui no caixa realizar o procedimento. Mas chegar aqui foi tranquilo, não houve nenhuma dificuldade. Parei o carro ali perto da rodoviária, vou fazer o retorno e voltar pelo mesmo lugar que eu vim. O procedimento tem que ser para todos, evitar aglomeração para não ter contato”, frisou.

Comentários