Por

Os britânicos acusam o Facebook de ter tentado abafar o problema. "O comitê perguntou insistentemente ao Facebook como as empresas adquirem e retêm informação dos usuários e, em particular, se pegam seus dados sem consentimento", explicou o deputdo Damien Collins.

Segundo a investigação, a Cambridge Analytica (CA) usou dados de até 50 milhões de usuários do Facebook, sem consentimento, com os quais teria criado um programa destinado a prever e influenciar o voto de eleitores. A CA direcionava certas postagens para públicos específicos - entre elas, 'fake news' envolvendo adversários com prostitutas ou subornos.

Você pode gostar
Comentários