Itália resgata 451 imigrantes no Mediterrâneo, mas não autoriza o desembarque

Os migrantes foram retirados do navio e transferidos para um navio de resgate da agência de patrulhamento fronteiriço da Frontex, da UE, e de um navio da polícia de fronteira italiana

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Itália - A Itália transferiu 451 imigrantes de um grande barco de pesca para dois navios de patrulha de fronteira no Mediterrâneo, mas disse que eles deveriam ser enviados para Malta ou Líbia.

O ministro do Interior, Matteo Salvini, que forçou a questão migratória para o topo da agenda europeia ao recusar o acesso de barcos de salvamento aos portos italianos, prometeu não demonstrar fraqueza neste sábado.

No último impasse, Itália e Malta se recusaram a deixar um barco de pesca cheio de migrantes atracar. No início do sábado, os migrantes foram retirados do navio e transferidos para um navio de resgate da agência de patrulhamento fronteiriço da Frontex, da UE, e de um navio da polícia de fronteira italiana.

O gabinete de Salvini informou que ele disse ao primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, que os dois navios devem agora ser direcionados ao Sul em direção a Malta "ou melhor, Líbia".

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência