Templo destruído após o terremoto  - AFP
Templo destruído após o terremoto AFP
Por AFP

Indonésia - O balanço de mortos do terremoto que abalou a ilha indonésia de Lombok aumentou a 436, segundo anunciaram as autoridades locais, enquanto as equipes de emergência continuam retirando corpos dos escombros.

Dezenas de milhares de casas, mesquitas e prédios comerciais foram destruídos pelo terremoto de 6,9 graus de magnitude que abalou a ilha turística em 5 de agosto, uma semana depois de um tremor que provocou 17 vítimas fatais.

"As equipes de busca e de resgate continuam retirando vítimas sepultadas nos escombros de edifícios e pelos deslizamentos de terra provocados pelo tremor de 5 de agosto", afirmou o porta-voz da agencia para a gestão de catástrofes na Indonésia, Sutopo Purwo Nugroho.

O número total de mortos subiu para 436. O balanço anterior registrava 387 vítimas fatais. Mais de 1.300 pessoas ficaram feridas e 353.000 moradores estão desabrigados.

Muitas pessoas desabrigadas dormem em barracas ou sob toldos colocados perto das ruínas de suas casas ou dos abrigos. As instalações médicas atendem os feridos.

Três helicópteros lançaram alimentos nas zonas isoladas, onde os moradores precisam de maneira urgente de água potável, alimentos, medicamentos e cobertores, disse Nugroho.

A Indonésia, um arquipélago de 17.000 ilhas e ilhotas, está localizada no que é conhecido como o "cinturão de fogo" do Pacífico, uma área de forte atividade sísmica. Embora o país registre inúmeros terremotos, a maioria não oferece riscos.

Você pode gostar