'As coisas podem piorar', alerta Obama em 2º dia de campanha nos EUA

Por AFP

Estados Unidos - O ex-presidente Barack Obama voltou a fazer campanha neste sábado para as eleições de meio de mandato nos Estados Unidos, desta vez a favor de candidatos democratas em distritos da Califórnia, que hoje estão no poder de republicanos, mas onde Hillary Clinton venceu nas presidenciais de 2016.

"As coisas podem piorar, quando há um vazio na nossa democracia, quando não estamos participando (...), outras vozes preenchem o vazio. Mas, daqui a dois meses, temos a oportunidade de restaurar alguma sensatez à nossa política", disse Obama em Anaheim, acompanhado de seis candidatos à Câmara dos Representantes.

Obama manteve um perfil relativamente discreto desde sua saída da Casa Branca, em janeiro de 2017, mas agora começou a se envolver na campanha para apoiar candidatos democratas. Desta vez, ele não se referiu diretamente a seu sucessor Donald Trump nem ao Partido Republicano - como havia feito no sábado.

"Vamos lutar pelas coisas em que acreditamos", disse Obama antes de listar temas como educação universal, melhores salários, igualdade de gênero, previdência social.

Nas eleições de 6 de novembro estarão em disputa 435 assentos na Câmara dos Representantes, um terço das vagas do Senado e o governo de 36 estados. As pesquisas apontam para uma "onda azul" (democrata) e os republicanos, agora no controle do Congresso, temem perder sua maioria na Câmara.

Últimas de Mundo & Ciência