Gabinete concordou em prosseguir com acordo para Brexit, afirma Theresa May

Primeira-ministra britânica afirmou que vai defender plano de divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia no Parlamento e previu 'dias difíceis'

Por AFP

Primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, sai para dar declaração em Londres, depois de realizar uma reunião de gabinete na qual os ministros deviam apoiar o acordo preliminar ou desistir
Primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, sai para dar declaração em Londres, depois de realizar uma reunião de gabinete na qual os ministros deviam apoiar o acordo preliminar ou desistir -

Londres - A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que seu gabinete concordou em dar prosseguimento ao esboço do acordo para o divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia (UE), que foi alvo de "longas e detalhadas" discussões durante uma reunião nesta quarta-feira.

Em um pronunciamento em frente ao número 10 da Downing Street, em Londres, May afirmou que, apesar da decisão, acredita que terão "dias difíceis pela frente", mas que "o esboço do acordo foi o melhor que pudemos fazer". Segundo ela, seu trabalho agora será defender o plano, que deve ser aprovado pelo Parlamento britânico, onde ela antecipou que falará na quinta-feira.

Onda de boatos

Mesmo com a temperatura baixa, o clima em Londres era quente antes do pronunciamento de May. Jornalistas se amontoavam Downing Street, na expectativa pela entrevista coletiva da premiê britânica, que era prevista.

Informações desencontradas e contraditórias sobre o desfecho da reunião circularam em abundância durante as cinco horas de duração da reunião. Uns falavam que a coletiva seria suspensa, em seguida comentava-se que haveria apenas um curto pronunciamento, sem direito a perguntas da imprensa que aguardava do lado de fora do endereço oficial do governo.

Havia relatos de que a situação de Theresa May estava mais complicada do que o imaginado inicialmente, com um grupo de ministros devendo renunciar a seus cargos. Alguns manifestantes gritam "stop Brexit" (pare o brexit) ou ainda "Brexit Theresa May" (um trocadilho pedindo a saída dela do governo.

Além dos jornalistas e policiais que fazem a segurança do local, apenas Larry circulava por Downing Street, o gato que foi adotado pelos funcionários do governo antes da gestão atual. Há pouco, o bichano se postou à frente da famosa porta com o numero 10 e não parou de miar enquanto não a abriram e deram passagem para que ele pudesse entrar e sair do frio.

Últimas de Mundo & Ciência