Vice de Trump promete manter tarifas se China não mudar política comercial

Pence também reiterou as ameaças feitas anteriormente de mais do que dobrar as tarifas impostas às exportações da China, a depender das negociações com o país asiático

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Vice presidente dos EUA, Mike Pence
Vice presidente dos EUA, Mike Pence -

Washington - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, declarou durante a cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês) que o país não vai retirar as tarifas impostas a produtos chineses enquanto a China não mudar sua política comercial. Pence também reiterou as ameaças feitas anteriormente pelo presidente Donald Trump, de mais do que dobrar as tarifas impostas às exportações da China, a depender das negociações com o país asiático.

"A posição dos EUA não vai mudar de curso até que a China mude o seu caminho", afirmou Pence, acusando Pequim de roubo de propriedade intelectual, de dar subsídios a empresas estatais e impor "tremendas" barreiras para companhias estrangeiras entrarem em seu mercado.

Apec

Os líderes dos 21 países que integram o Círculo do Pacífico reunidos na Papua Nova Guiné encontram dificuldades para chegar a um consenso sobre uma declaração conjunta, especialmente em relação à possibilidade de pressionar por mudanças na Organização Internacional do Comércio (OMC). Os membros da OMC até hoje não conseguiram chegar a um acordo sobre a liberalização do comércio e, agora, a organização corre o risco de atrofiar.

Dois terços dos países da OMC reivindicam o status de "nação desenvolvida", que daria a eles benefícios e os liberaria de obrigações a serem cumpridas por economias avançadas, segundo o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, com sede em Washington.

Últimas de Mundo & Ciência