Trump culpa o Partido Democrata por mortes de crianças imigrantes - Mandel NGAN / AFP
Trump culpa o Partido Democrata por mortes de crianças imigrantesMandel NGAN / AFP
Por AFP

Washington - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acredita ter derrotado o Estado Islâmico (EI) na Síria e, por isso, prepara uma retirada completa das tropas do país.

"Trata-se de uma retirada total, que deverá acontecer o mais rápido possível", informou à agência de notícia "AFP" uma autoridade americana.

Cerca de 2 mil soldados americanos estão no norte da Síria, em sua maioria integrantes das forças especiais que combatem o EI e treinam as forças locais.

"Nós derrotamos o grupo Estado Islâmico na Síria, a única razão, na minha opinião, pela qual estávamos presentes", escreveu o presidente americano no Twitter.

Uma retirada americana precipitada, segundo políticos do próprio partido de Trump, o Republicano, deixaria o caminho livre na Síria aos aliados do presidente Bashar al-Assad, em especial a Rússia e o Irã, que é o grande inimigo do governo Trump.

Custos assustam

O presidente reclama dos custos bilionários das campanhas americanas no Oriente Médio. Ele também defende deixar a tarefa "para os outros", principalmente os países árabes, mas essa posição não é unânime no governo. Na semana passada, o enviado americano para a coalizão internacional antijihadista, Brett McGurk, declarou que os americanos deveriam permanecer na Síria por algum tempo.

"Mesmo que o fim do califado como território esteja agora claramente ao alcance das nossas mãos, o fim do EI vai demorar muito mais tempo", disse à imprensa em Washington porque "existem células clandestinas".

O secretário da Defesa, Jim Mattis, foi na mesma linha: "Devemos evitar deixar na Síria um vácuo que possa ser explorado pelo regime de Assad", disse, em junho.

Você pode gostar
Comentários