Forças de segurança do Egito matam 40 suspeitos de ataque a bomba

O Ministério do Interior do Egito informou neste sábado que os 40 mortos eram 'terroristas' apontados como responsáveis por três ataques simultâneos na área

Por Agência Brasil

Membro da força de segurança do Egito no local
Membro da força de segurança do Egito no local -

Egito - Um dia após a explosão da bomba que matou três turistas vietnamitas e o guia, além de ferir 12, na região de Gizé próximo ao Monte Sinai, no Egito, as forças de segurança mataram 40 suspeitos. O Ministério do Interior do Egito informou neste sábado que os 40 mortos eram "terroristas" apontados como responsáveis por três ataques simultâneos na área.

Os ataques ocorreram um dia depois da explosão da bomba perto das pirâmides de Gizé. Segundo o ministério, 40 militantes foram mortos enquanto estavam "em três esconderijos”. A polícia apreendeu grandes quantidades de munição e armas de fogo.

De acordo com dados oficiais, os suspeitos planejavam realizar uma série de ataques a instituições estatais, instalações turísticas e igrejas em todo o país, afirmou a televisão estatal no sábado.

O Egito lutou contra militantes islâmicos durante anos na Península do Sinai em uma insurgência que ocasionalmente se espalhou pelo continente, atingindo cristãos e turistas. O ataque de sexta-feira foi o primeiro a atingir turistas estrangeiros em quase dois anos.

Últimas de Mundo & Ciência