Dez anos de prisão para opositor dos Emirados por críticas ao poder

A decisão da câmara de apelação do alto tribunal federa não pode ser recorrida, disse a Anistia Internacional, criticando o veredito

Por AFP

Emirados Árabes Unidos - O Tribunal Supremo dos Emirados Árabes Unidos confirmou, nesta segunda-feira, uma pena de 10 anos de prisão para o opositor Ahmed Mansur por criticar o poder e prejudicar a imagem do país nas redes sociais, indicaram a Anistia Internacional e a imprensa local.

A decisão da câmara de apelação do alto tribunal federa não pode ser recorrida, disse a organização de defesa dos direitos humanos, criticando o veredito.

O tribunal, com sede em Abu Dhabi, também confirmou a condenação de Mansur a uma multa de um milhão de dirrãs (cerca de 270 mil dólares), segundo o jornal Gulf News.

A imprensa internacional não está autorizada a assistir esse tipo de julgamento nos Emirados Árabes Unidos, onde as famílias no poder não toleram críticas dos opositores. O veredito "confirma que não há lugar para a liberdade de expressão nos Emirados Árabes Unidos", disse a Anistia em um comunicado.

Mansur, de 49 anos, foi condenado em primeira instância em 31 de maio por prejudicar "o status e o prestígio dos Emirados Árabes Unidos e seus símbolos" e por danificar suas relações com os países vizinhos. No entanto, ele foi inocentado da acusação de conspiração com uma "organização terrorista".


Últimas de Mundo & Ciência