Confrontos étnicos deixam 37 mortos no Mali

Disputas entre comunidades já deixaram mais de 500 civis mortos em 2018, segundo a ONU

Por AFP

Mali - Homens armados, supostamente caçadores tradicionais conhecidos como dozos, mataram 37 civis em um povoado de pastores da etnia peul no centro do Mali, no último incidente entre as duas comunidades, anunciou o governo nesta terça-feira.

O ataque ao povoado da etnia peul de Koulogon, nas proximidades de Bankass, na região de Mopti, foi realizado por "homens armados vestidos como caçadores tradicionais dozos", aliados do grupo étnico dogon, segundo comunicado oficial. "Além dos 37 mortos, todos civis, há vários feridos e numerosas casas incendiadas".

"O chefe do nosso povoado, Moussa Diallo, morreu no ataque, junto com mulheres anciãs e uma menina, todos membros de sua família", disse à AFP Allaye Yattara, pastor peul do povoado.

Os peul, tradicionalmente agricultores, são acusados pelos dogon de pastorear em suas terras e os dois grupos disputam acesso a fontes de água. Estas disputas entre comunidades já deixaram mais de 500 civis mortos em 2018, segundo a ONU. 


 

Últimas de Mundo & Ciência