Após conduzir investigações da Lava Jato, procurador do Peru renuncia

De acordo com informações de jornais peruanos, o político é suspeito de envolvimento em esquema de corrupção da operação no país

Por Agência Brasil

Por meio de referendo, peruanos decidiram impedir a reeleição de todos os parlamentares do Congresso
Por meio de referendo, peruanos decidiram impedir a reeleição de todos os parlamentares do Congresso -

Peru - O procurador-geral do Peru, Pedro Chavarry, disse ter apresentado sua carta de renúncia em oposição às decisões do Conselho de Procuradores no Gabinete do Procurador. O assunto será debatido hoje (8) em reunião em Lima, no Peru. Ele conduziu as investigações relativas à Lava Jato no país.

"Por respeito à instituição, amar a Deus e minha família, irei apresentar a minha carta de renúncia ao cargo de procurador-geral", disse Chavarry, na sua conta pessoal no Twitter.

Segundo ele, a decisão foi tomada "em prol da independência do Ministério Público".

Conforme a Andina, agência oficial de notícias do Peru, a decisão de Chavarry foi bem recebida pelos integrantes de diversos setores da sociedade que estão envolvidos nas investigações.

De acordo com informações de jornais peruanos, Chavarry é suspeito de envolvimento com o ex-integrante da Suprema Corte, César Hinostroza, investigado no esquema de corrupção da Lava Jato no país.

No Peru, o parlamento discute a proposta do presidente da República, Martín Vizcarra, de declarar emergência do Ministério Público, autorizando-o a afastar desde o procurador-geral até a Junta de Promotores Supremos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia