Por AFP

Davos - "Demita-se!", sugeriu o ex-secretário de Estado americano, John Kerry, ao presidente Donald Trump, ao afirmar que não descarta uma nova candidatura à Casa Branca em 2020. "Já disse publicamente que não tinha descartado essa possibilidade, mas não estou organizando ativamente uma campanha" para 2020, declarou John Kerry, de 75 anos, à emissora CNBC, à margem do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Se John Kerry, candidato derrotado do Partido Democrata em 2004, decidir se apresentar novamente novamente, se somaria a um grupo cada vez maior de aspirantes de seu partido. Na segunda-feira, a senadora americana Kamala Harris também entrou na corrida para a Presidência.

Kerry tachou de "absolutamente vergonhoso", o "shutdown" da administração americana, paralisada em uma queda de braço entre os democratas no Congresso e Donald Trump sobre o financiamento de um muro na fronteira com o México.

É "uma vergonha" para o nosso país, acrescentou. Donald Trump é acusado de "mentir", especialmente sobre o Acordo de Paris sobre o clima, acusou John Kerry, durante uma discussão com o enviado especial da ONU para os Oceanos, Peter Thomson, e Rebecca Shaw, do Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

Perguntado sobre o que diria a Donald Trump se o tivesse diante de si, John Kerry respondeu: "Demita-se!"

 

 

Você pode gostar
Comentários