Governo suspende dia de trabalho e aulas devido a apagão na Venezuela

Maior parte do país está há 16 horas sem luz, no que o governo denuncia como 'sabotagem'

Por AFP

Maduro analisa adotar medidas legais contra Guaidó
Maduro analisa adotar medidas legais contra Guaidó -

Caracas - O governo da Venezuela decidiu suspender o dia de trabalho e as aulas nesta sexta-feira em consequência do apagão de quase 16 horas que afeta a maior parte do país e que o governo de Nicolás Maduro denuncia como um ato de "sabotagem".

O presidente Maduro tomou a decisão "com o objetivo de facilitar os esforços para a recuperação do serviço de energia elétrica no país, vítima da guerra elétrica imperialista", tuitou a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez.

Um extenso apagão afetou na quinta-feira Caracas e quase todos os estados da Venezuela e o governo Maduro denunciou uma "sabotagem" contra a principal barragem de geração de energia elétrica no país.

Quase oito horas após o início do corte, alguns pontos da zona leste da capital voltaram a ter energia elétrica.

De acordo com a imprensa, o apagão afetou praticamente toda a Venezuela toda, com cortes em 23 dos 24 estados, incluindo Zulia, Táchira, Mérida e Lara (oeste), Miranda, Vargas, Aragua e Carabobo (centro-norte), Cojedes (centro), Monagas e Anzoátegui (leste) e Bolívar (sul).

Comentários