Trump anuncia demissão da secretária de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen

No lugar de Nielsen, ficará, interinamente, o comissário de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA, Kevin McAleenan

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump -

Nova York - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou neste domingo, em seu perfil no Twitter, a demissão da secretária de Segurança Interna do país, Kirstjen Nielsen, em meio à frustração do governo com o número de imigrantes que cruzam a fronteira sul dos EUA ilegalmente. No lugar de Nielsen, ficará, interinamente, o comissário de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA, Kevin McAleenan.

"A secretária de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen, está deixando seu cargo e eu gostaria de agradecê-la por seus serviços. Tenho o prazo de anunciar que Kevin McAleenan, o atual comissário de Alfândega e Proteção de Fronteiras, se tornará secretário interino do Departamento de Segurança Interna (DHS). Tenho confiança de que Kevin fará um ótimo trabalho!", escreveu Trump no Twitter.

Embora os assessores de Trump estivesse de olho em mudanças na equipe do DHS, as movimentações deste domingo foram inesperadas. Nielsen viajou para a fronteira dos EUA com o México na última sexta-feira ao lado do presidente para participar de uma mesa redonda com agentes de fronteira e autoridades locais. Lá, ela ecoou os comentários de Trump sobre a questão fronteiriça. Enquanto percorriam uma seção de barreiras fronteiriças recém-construídas, Nielsen estava ao lado de Trump e o apresentou a autoridades locais. Ela retornou a Washington depois, enquanto Trump viajou para angariar fundos em Las Vegas, Nevada.

De acordo com fontes da Associated Press, Nielsen se sentiu frustrada depois de ter sentido falta de apoio de outros departamentos diante do aumento da interferência de auxiliares de Trump nas questões do DHS. Neste domingo, ela se reuniu com Trump na Casa Branca sem saber se seria demitida ou se renunciaria ao cargo e, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, ela se demitiu. No núcleo duro do governo, Nielsen era vista como resistente a algumas das medidas de imigração mais severas apoiadas por Trump e seus assessores.

Comentários