Governo do Sri Lanka prende 75 pessoas e busca responsáveis por atentado

Todas as igrejas católicas do país permanecerão fechadas e suspenderão as missas públicas até que a situação de segurança melhore

Por AFP

A igreja St Sebastian's Church, em Negombo, Norte da capital Colombo, no Sri Lanka, completamente destruída após série de ataques
A igreja St Sebastian's Church, em Negombo, Norte da capital Colombo, no Sri Lanka, completamente destruída após série de ataques -

Colombo - O governo do Sri Lanka decretou estado de emergência e procura os responsáveis pelo atentado que matou 359 pessoas no domingo de Páscoa. O ataque é atribuído a um movimento islamita local, o National Thowheeth Jama'ath (NTJ), e reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI). Nos últimos dias foram detidas 75 pessoas.

Todas as igrejas católicas do Sri Lanka permanecerão fechadas e suspenderão as missas públicas até que a situação de segurança melhore no país.

"Por conselho das forças de segurança, manteremos todas as igrejas fechadas", afirmou à AFP uma fonte religiosa.

"Não vai acontecer nenhuma missa pública até nova ordem", completou a fonte.

No domingo de Páscoa, três igrejas foram atacadas no momento da missa, assim como vários hotéis de luxo do país.

Após os atentados, as autoridades reforçaram a segurança ao redor dos templos.

A minoria cristã representa 7% da população do Sri Lanka, um país majoritariamente budista (70%). 

Nesta quinta-feira, as Forças Armadas anunciaram a mobilização de milhares de soldados para ajudar a polícia nas buscas.

Comentários