Árvore da amizade entre Trump e Macron morreu

Carvalho oferecido por presidente francês não resistiu enquanto estava em quarentena obrigatória a todo organismo vivo importado aos Estados Unidos

Por AFP

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente francês, Emmanuel Macron, plantaram árvore em 23 de abril de 2018
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente francês, Emmanuel Macron, plantaram árvore em 23 de abril de 2018 -
Washington - A foto do presidente americano Donald Trump e de seu colega francês Emmanuel Macron plantando um carvalho no jardim da Casa Branca no ano passado simbolizava a amizade entre os dois líderes.

Mas a relação enfrenta um desgaste desde então, por assuntos que vão do Irã ao comércio, e a árvore não sobreviveu, informou uma fonte diplomática.

Galeria de Fotos

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente francês, Emmanuel Macron, plantaram árvore em 23 de abril de 2018 Jim Watson/ AFP
Aperto de mãos entre Trump e Macron durante reunião por comemorações do Dia D, marcando o 75º aniversário dos desembarques aliados da Segunda Guerra Mundial na Normandia Ludovic Marin/ Pool / AFP
O presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente francês, Emmanuel Macron, apertam as mãos durante uma reunião na Prefeitura de Caen, Normandia, noroeste da França, em 6 de junho Ludovic Marin/ Pool / AFP
O presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião com o presidente francês Emmanuel Macron na prefeitura de Caen, Normandia, noroeste da França, em 6 de junho de 2019 Ludovic Marin/ Pool / AFP
Melania Trump, Donald Trump, Emmanuel Macron e Brigitte Macron assistem aeronaves após cerimônia na Normandia nas comemorações do Dia D Mandel Ngan/ AFP


Macron ofereceu a árvore a Trump durante uma visita de estado a Washington em 2018 e os dois presidentes plantaram o carvalho diante de suas esposas e de fotógrafos.

Era um gesto simbólico: a árvore era procedente de uma floresta do norte da França onde 2 mil soldados americanos morreram durante a I Guerra Mundial.

Mas poucos dias depois não havia sinais da árvore, que foi colocada em quarentena.

"É uma quarentena obrigatória para qualquer organismo vivo importado aos Estados Unidos", anunciou ocasião Gerard Araud, embaixador francês nos Estados Unidos.

A árvore morreu na quarentena e nunca voltou ao local planejado, informou a fonte diplomática.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários