Dezenas de pessoas detidas no Egito após manifestação contra o presidente Al Sisi

Os manifestantes gritavam "Sisi fora!" e exibiam cartazes

Por AFP

Cairo - Dezenas de pessoas foram detidas após as manifestações no Cairo e em outras cidades do Egito para pedir a renúncia do presidente Abdel Fattah Al Sisi.
O protesto contra o presidente, algo incomum no país, reuniu centenas de pessoas na sexta-feira à noite no Cairo. Os manifestantes gritavam "Sisi fora!" e exibiam cartazes. Ao menos 74 pessoas foram detidas, informou à AFP uma fonte das forças de segurança. Policiais à paisana patrulhavam as ruas da capital do país.
Com base em uma lei de 2013 e também em consequência do estado de emergência, ainda em vigor, as manifestações estão proibidas no Egito.
A polícia usou gás lacrimogêneo e mobilizou agentes na Praça Tahrir, epicentro dos protestos de 2011 que provocaram o fim do regime de Hosni Mubarak.
As manifestações de sexta-feira foram convocadas pela internet por Mohamed Aly, um empresário egípcio que vive no exílio na Espanha. Os vídeos do empresário, nos quais denuncia a corrupção do regime militar de Al Sisi, viralizaram no país.
Na semana passada, o presidente negou as acusações em uma entrevista, durante a qual afirmou que é "honesto e leal" a seu povo e ao exército.

Comentários