Terremoto causa destruição na Albânia - AFP
Terremoto causa destruição na AlbâniaAFP
Por AFP
Albânia - Ao menos oito pessoas morreram e 150 ficaram feridas após um terremoto de 6,4 graus que sacudiu a Albânia na madrugada desta terça-feira e que também provocou muitos danos materiais, informou o ministério da Defesa.

Os feridos foram atendidos em hospitais de Tirana e Durres, cidade costeira particularmente afetada pelo tremor, afirmou a ministra da Saúde, Ogerta Manasterliu. O terremoto foi sentido às 3h54 (23h54 de Brasília, segunda-feira). Os moradores de Tirana, assustados, correram para as ruas.

O sismólogo albanês Rrapo Ormeni afirmou que este foi o terremoto mais intenso registrado na região de Durres desde 1926.

O epicentro do tremor foi localizado no Mar Adriático, 34 km ao noroeste de Tirana, a 10 quilômetros de profundidade, de acordo com o Centro Sismológico Euromediterrâneo. "Estamos trabalhando para fazer todo o possível nos locais afetados", afirmou o primeiro-ministro Edi Rama.

As autoridades mobilizaram 300 militares para participar em operações de emergência em Durres e Thumane, onde várias pessoas estão nos escombros de edifícios, informou o ministério da Defesa.

De acordo com as autoridades locais, um homem de 50 anos faleceu ao saltar de seu apartamento em edifício em Kurbin.

Um homem e uma mulher morreram no desabamento de um prédio em Thumane, ao norte de Tirana.

Três pessoas, incluindo uma criança, morreram no desabamento de um edifício em Durres, na costa adriática, ao leste da capital albanesa, informou a ministra da Saúde. As escolas cancelaram as aulas nesta terça-feira.

Em Thumane, moradores tentavam retirar os escombros com pás em busca de eventuais vítimas. Os moradores ligam para os parentes com a esperança de encontrar sobreviventes.

Vários tremores secundários foram sentidos depois do terremoto: o mais forte atingiu a magnitude de 5,3 graus, informou o Centro Sismológico Euromediterrâneo.

O primeiro tremor foi sentido na região dos Bálcãs, em Sarajevo (a 400 km de distância), na Bósnia e em Novi Sad (quase 700 km), na Sérvia, informaram jornais locais e mensagens publicadas por moradores nas redes sociais.

A mesma região da Albânia foi cenário em setembro de um terremoto de 5,6 graus, que na ocasião as autoridades consideraram o mais forte dos últimos 20 a 30 anos. Os Bálcãs são uma área de forte atividade sísmica, onde terremotos são frequentes.