Mistérios de Marte: cratera cheia de gelo pode ajudar na colonização do planeta

Agência Espacial Europeia flagrou cratera em forma de tigela de 7 km de largura

Por iG

Segundo análise, material também reveste parte da área adjacente da cratera
Segundo análise, material também reveste parte da área adjacente da cratera -
A câmera CaSSIS a bordo da sonda ExoMars Trace Gas Orbiter, da Agência Espacial Europeia (ESA), flagrou a borda de uma cratera rica em gelo iluminada pela luz do sol da manhã nas altas latitudes setentrionais de Marte no último dia 26 de outubro de 2019.
A imagem apresenta uma simples cratera em forma de tigela de 7 km de largura, retratada no início da manhã. A luz solar caindo sobre os depósitos de gelo nas paredes voltadas para o norte da cratera faz com que o gelo pareça extremamente brilhante. O gelo enche grande parte do chão da cratera e reveste parte do terreno circundante.

A imagem foi tirada durante os meses de verão, a quase 74° de latitude norte. Como algumas regiões sombreadas recebem menos horas de luz solar, em média, durante todo o ano, elas armazenam depósitos permanentes de gelo de água.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários