Ultrassom revela danos na laguna de Veneza

A partir de mapeamentos feitos com instrumentos geofísicos de alta resolução, a equipe de Fantina Madricardo, do Instituto de Ciências Marinhas da Itália, obteve um tipo de ultrassom do leito marinho em escala de centímetros

Por REVISTA PLANETA

-
Itália - Uma pesquisa publicada na revista “Scientific Reports” revelou de modo inédito os efeitos danosos que múltiplas atividades humanas causam no fundo da laguna de Veneza. A partir de mapeamentos feitos com instrumentos geofísicos de alta resolução, a equipe de Fantina Madricardo, do Instituto de Ciências Marinhas da Itália, obteve um tipo de ultrassom do leito marinho em escala de centímetros.
Segundo Fantina, os resultados mostram “vestígios de dragagens, sulcos em águas rasas esculpidos por barcos com quilha fora do curso ou por seus motores e pelo propulsor dos vaporettos (ônibus aquáticos) nas paradas, que em condições de maré baixa ‘aram’ o fundo do mar”
A técnica usada pelos cientistas, projetada especificamente para ambientes rasos, pode ser usada em outras áreas costeiras similares para determinar o impacto e a difusão das atividades humanas.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários