Coronavírus: corrida a supermercados deixa prateleiras vazias no exterior

Itália, Canadá e EUA já sentem o impacto do sentimento de pânico que leva população a querer estocar produtos em casa

Por MARTHA IMENES

Mercado em Toronto: falta de papel higiênico a lenços umedecidos
Mercado em Toronto: falta de papel higiênico a lenços umedecidos -

O temor da contaminação por conta do coronavírus (que causa o Covid-19) está afetando o abastecimento em algumas cidades no exterior. Leitores parceiros enviaram ao DIA fotos e relatos do que encontraram nas cidades de Toronto (Canadá), Nova York (EUA) e Turim (Itália). Em Toronto, por exemplo, faltam papel higiênico, frutas congeladas, seleta de legumes e lenços umedecidos nos supermercados. "As pessoas estão priorizando levar coisas que poderão estocar, como seletas e produtos de higiene", conta Nathara Imenes Claro, estudante de jornalismo, que mora em Toronto.

Em Nova York, nos EUA, além do papel higiênico, os clientes não encontram carne nos supermercados. Nas farmácias, produtos de higiene também começam a ficar escassos. "Não tem mais carne no supermercado no Brooklyn", conta Viviane Faver, jornalista e moradora de NY, que enviou ao DIA relato de brasileiras que estão preocupadas com os familiares que ficaram no Brasil.
Mayra Wanderley, que mora há 15 anos nos Estados Unidos, disse ao DIA que, por conta da pandemia, sua família estará mais segura em NY do que no Brasil. "Fico preocupada com minha família no Brasil, especialmente minha mãe que já tem uma certa idade, mas tenho aos poucos alertado e incentivado a se prevenirem, especialmente tomando vitaminas para aumentar a resistência", diz.
Mayra conta que foi ao mercado e muitas coisas já estavam faltando nas prateleiras, como açúcar, papel-toalha e papel higiênico. Ela acrescenta que comprou alguns produtos para garantir o abastecimento por pelo menos duas semanas, inclusive medicamentos. "Garanti remédios para febre, tosse e dor, caso alguém da família seja contaminado pelo vírus e não tenha esses remédios nas farmácias", finaliza.
Mariana Lima, que mora há 6 anos em NY, está preocupada com os pais e avós. "Meus pais têm mais de 60 anos e são bastante ativos", afirma. "Me preocupa o Brasil não ter estrutura e, menos ainda, real dimensão do que está acontecendo. Ver o presidente tratar a pandemia como algo supervalorizado só mostra o nosso amadorismo", lamenta.
Um dos países mais afetados pelo coronavírus, a Itália transformou-se praticamente em uma nação fantasma. Ruas das principais cidades, que antes estavam lotadas de gente, agora estão vazias. Uma farmácia em Turim, por precaução, delimitou a distância que o cliente pode chegar para comprar medicamentos. Faltam máscaras nas farmácias. Luisella Balbino, de Carmagnola, em Turim, diz que somente farmácias e lojas de comida estão abertas na cidade.
Alternativas no Brasil
No Brasil, embora leitores tenham enviado fotos com carrinhos abarrotados de papel higiênico e mantimentos ao jornal O DIA, a associação de supermercados do Estado do Rio de Janeiro e algumas redes supermercadistas não informaram se vão tomar medidas para garantir o abastecimento, caso faltem produtos nas gôndolas.
No caso de faltar a carne no Brasil, como já está ocorrendo em outros países, como fazer? Segundo a nutricionista Mariana Angeloff, alguns alimentos podem substituir a carne. O tofu, é um deles, proveniente da fermentação da soja, ou da proteína de soja texturizada. É uma boa fonte de vitaminas, minerais, cálcio, magnésio e fósforo.
Outros mantimentos de igual importância são as leguminosas (grão-de-bico, ervilha, lentilha e feijões), que são ricos em vitaminas, minerais e ferro. Além disso, os cereais (arroz, aveia, amaranto etc) e as sementes (gergelim, chia, linhaça) também podem ser uma excelente fonte proteica.
Aumentar a imunidade virou prioridade para os brasileiros, e alguns alimentos podem ajudar, como o mel, açafrão, inhame, alho, limão, gengibre, além de sempre beber muita água. A suplementação pode ser utilizada para aqueles que estão no grupo de risco da doença ou para quem quiser se prevenir. Os suplementos de vitamina D, zinco, ômega 3 e glutamina são os mais eficientes para melhorar a imunidade.
Com Viviane Faver e o estagiário André Arraes

Galeria de Fotos

Mercado em Toronto: falta de papel higiênico a lenços umedecidos Nathara Imenes Claro
No Brooklyn já falta carne no mercado Viviane Faver
Farmácia tem linha de contenção em Turim Luisella Balbino
Na farmácia em NY faltam lenços umedecidos Viviane Faver
Supermercado no Rio: clientes começam a estocar alimentos Via WhatsApp
Pessoas usam máscaras em Toronto para ir ao supermercado, que está lotado Nathara Imenes Claro

Comentários